quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Nobel de Medicina 2017 premia descoberta do relógio biológico

http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=nobel-medicina-2017-premia-descoberta-relogio-biologico&id=12371&nl=nlds

                    Ritmos circadianosNobel de Medicina 2017 premia descoberta do relógio biológico
O Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 2017 foi concedido a três norte-americanos: Jeffrey C. Hall (1945), Michael Rosbash (1944) e Michael W. Young (1949) "por suas descobertas dos mecanismos moleculares que controlam o ritmo circadiano".
Os ritmos circadianos, também conhecidos como relógio biológico, adaptam a fisiologia a diferentes fases do dia, influenciando o sono, o comportamento, os níveis hormonais, a temperatura corporal e o metabolismo.
A identificação das estruturas moleculares internas que controlam os ritmos circadianos foi feita na década de 1980.
"Suas descobertas explicam como as plantas, os animais e os seres humanos adaptam seu ritmo biológico para que ele seja sincronizado com o giro da Terra," afirma a nota do Instituto Karolinska da Suécia, responsável pela concessão do Nobel de Medicina.
"Usando moscas da fruta como organismo modelo, os laureados com o prêmio Nobel deste ano isolaram um gene que controla o ritmo biológico diário normal. Eles mostraram que esse gene codifica uma proteína que se acumula nas células durante a noite e depois é degradada durante o dia. Depois, eles identificaram componentes proteicos adicionais dessa maquinaria, expondo o mecanismo que regula a marcação de tempo autossustentada dentro da célula," detalhou a nota.
Esse gene é conhecido hoje como TTFL (Transcription-Translation Feedback Loop ou Circuito de Realimentação Transcrição-Translação).
O Prêmio Nobel de Medicina é tradicionalmente o primeiro dos prêmios Nobel anunciados a cada ano no mês de Outubro. Nos próximos dias serão anunciados os vencedores dos prêmios de Química, Física, Literatura, Paz e Economia.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Ministros da Saúde do BRICS reconhecem o potencial das Medicinas Tradicionais e Complementares.

  http://redenacionalpics.wixsite.com/site/single-post/2016/12/06/Ministros-da-Sa%C3%BAde-do-BRICS-reconhecem-o-potencial-das-Medicinas-Tradicionais-e-Complementares

6/12/2016
Os países que fazem parte do BRICS, representados pelos chefes das Delegações do Brasil, China, Índia, Rússia e África do Sul, reuniram-se em 24 de Maio de 2016 nos termos da 69.ª sessão da
Assembleia Mundial da Saúde em Genebra, Suíça.

Entre as diversas resoluções se reconheceu o potencial de sinergias entre os sistemas de Medicinas Tradicionais e Complementares, incluindo Yoga, com sistema moderno de medicina, conforme apropriado aos contextos de cada país, com o objetivo de se alcançar uma abordagem holística da saúde e do bem-estar.

Esta reunião retomou a Declaração de Moscou da 5ª Reunião dos Ministros da Saúde do BRICS em realizada em outubro de 2015 e todas as declarações dos Ministros da Saúde dos BRICS anteriores e comunicados conjuntos em que se comprometeram a fortalecer a cooperação intra-BRICS para promover a saúde. Resolveram dar continuidade a cooperação no campo da saúde através dos Grupos de Trabalho Técnicos e da "Colaboração do  BRICS em Projetos Estratégicos em Saúde".



sexta-feira, 27 de maio de 2016

quarta-feira, 23 de março de 2016

Íris do olho revela personalidade, diz estudo

http://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2007/02/070219_iris_personalidade_pu.shtml


Cientistas suecos encontraram indícios de que, como diz a sabedoria popular, "os olhos são o espelho da alma", demonstrando que a íris de seres humanos tem relação com o tipo de personalidade de cada um.

Íris
A equipe da Universidade de Örebro analisou o 'desenho' das íris de 428 pessoas, e comparou os diferentes padrões com os traços de personalidade dos indivíduos.
Os pesquisadores descobriram que duas características da íris variam de acordo com a personalidade: a densidão das fibras e a existência de 'sulcos' que se formam ao redor da pupila.
Olhos de tecido mais denso e compactado, com fibras que 'correm' mais juntas pela íris, foram relacionados a pessoas emotivas, calorosas, confiantes e de emoções positivas, disseram os pesquisadores.
Já o aparecimento de sulcos ao redor da pupila foi maior em indivíduos mais impulsivos.
As mesmas características podem aparecer simultaneamente e com diferentes intensidades, sugerindo a variedade das combinações.
Genética
Mats Larsson, um dos cientistas por trás do estudo, disse que a relação entre os olhos e o comportamento é estabelecida pela atuação do gene PAX6, que controla a formação da íris em embriões.
Pesquisas anteriores haviam demonstrado que uma mutação do PAX6 atua na parte frontal do cérebro, potencializando comportamentos impulsivos.
O estudo afirma que a margem de erro é menor nas análises de íris que em hipóteses baseadas em outras características.
Segundo eles, a íris pode dizer mais sobre uma pessoa do que, por exemplo, a generalização de que mulheres são mais emotivas que homens.
"Os resultados indicam que pessoas com diferentes configurações de íris tendem a desenvolver características de personalidade de acordo (com essas configurações)", disse Larsson.

"Mas precisamos de outras pesquisas para comprovar as associações feitas neste estudo. As investigações podem, no futuro, dar outro sentido à velha expressão 'os olhos são o espelho da alma'".

domingo, 20 de março de 2016

Frutas que ajudam a eliminar toxinas

http://www.docelimao.com.br/site/desintoxicante/principios/2018-frutas-que-ajudam-a-eliminar-toxinas.html
Conceição Trucom (*)
As toxinas podem ser encontradas em qualquer lugar, nos alimentos que comemos todos os dias, na água, nos medicamentos, ou simplesmente podem ser produzidas pela radiação ou pelo estresse. Em suma, elas estão por toda parte.
Por esta razão, devemos fazer uma boa limpeza diária do nosso organismo a fim de eliminar essas toxinas que podem estar acumuladas nele. Desta forma, podemos melhorar o nosso estado geral de saúde, pois é importante saber que a natureza nos dá as ferramentas necessárias para conseguir que o nosso organismo se mantenha livre dessas toxinas prejudiciais.
A seguir você poderá conferir quais frutas são úteis para isto. São muitas, estão por toda parte e são muito gostosas. É verdadeiramente um prazer limpar o nosso organismo com estes produtos naturais. Vejamos:
As maçãs
As maçãs têm a capacidade de estimular tanto o fígado como os rins, além de proteger eficazmente contra doenças cardiovasculares. Também ajudam no bom funcionamento do sistema digestivo evitando a prisão de ventre e a diarreia.
O seu elevado teor de fibras e de ácido málico são de grande ajuda para limpar nosso organismo, eliminando toxinas e regulando os níveis de colesterol no sangue.
Abacates
Os abacates contêm grandes quantidades de gorduras saudáveis monoinsaturadas que ajudam a reduzir o colesterol. Eles também contêm vitamina E, um poderoso antioxidante que pode eliminar toxinas. O teor de potássio ajudar a controlar a depressão e o ácido fólico é importante na prevenção da fadiga e do cansaço.
Bananas
Bananas têm propriedades que conseguir grandes efeitos sobre o organismo, um dos principais é o de ajudar a regular a função intestinal, aliviando a constipação. Ela também permite controlar o estresse e melhorar os sintomas causados ??pela azia excessiva. O ideal é consumi-las assim, quando bem maduras e a casca já apresenta várias manchas amarronzadas. E, evite as que estão fora da penca... tire-as da penca somente no momento do consumo.
Pomelo
Além de ser uma grande ajuda para desintoxicar o organismo, tanto a toranja como o pomelo evitam muitos problemas de pele fazendo com que ela pareça mais saudável e fresca. Eles fornecem uma boa quantidade de vitamina C, essencial para o fortalecimento do sistema imunológico afastando resfriados e infecções. Da mesma forma é útil para o sistema digestivo e urinário.
Laranjas
As laranjas contêm grandes quantidades de fósforo, que é muito importante para ajudar a combater o estresse u intoxicações causadas pela ingestão de certos alimentos ou medicamentos. O conteúdo de ácido cítrico é depurativo o que é útil para limpar o trato digestivo, eliminar possíveis bactérias que se encontram no cólon já que é também um poderoso desinfetante.
Abacaxi
O Abacaxi contem grande quantidade de bromelina, uma substância que é muito útil para a correta circulação do sangue. Também facilita a digestão ajudando a assimilar adequadamente as proteínas  durante este processo .
Morango
Os morangos são ricos em antioxidantes, fitonutrientes e vitamina C. Sua fibra solúvel é muito útil para ajudar no controle do nível de açúcar no sangue. Também tem a capacidade de ajudar a superar o estresse e atenuar os sintomas da menopausa.
Melancia
A melancia é uma fruta de um sabor delicioso, excelente para desintoxicar nosso organismo. Seu alto teor de água e baixo nível de açúcar tornam-a muito importante nos processos de hidratação. Também ajuda a prevenir alguns tipos de câncer e reduz os níveis de colesterol.
Mamão
Os mamões são excelentes para manter a boa digestão porque aumenta a produção de suco pancreático. Um dos seus componentes chamado papaína é excelente como purgante ou laxante.
Lembre-se que a remoção das toxinas do seu organismo produz melhor qualidade de vida além do que o organismo todo é beneficiado com essa limpeza, feita de uma forma simples e natural, evitando assim efeitos colaterais.
Por último, não custa lembrar:
Opte pelos frutos da estação;
Regionais e ORGÂNICOS.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

9 FORMAS DE FAZER CHURRASCOS SEM RISCO DE CANCRO

http://medicina-tradicional-chinesa.com/2012/07/24/9-formas-de-fazer-churrascos-sem-risco-de-cancro/

Churrasco mais saudavel

Há uma relação entre churrasco e risco de cancro. Basicamente, quando alimentos como carne ou gorduras são aquecidas a altas temperaturas ou entram em contacto com chama, são criados componentes cancerígenos. Estes componentes, reconhecidamente cancerígenos são as aminas heterocíclicas (AH) e os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos(HAP), mas não precisa de se lembrar dos nomes, desde que reduza o risco de exposição.


Veja 9 formas de reduzir o risco de cancro nos seus churrascos de verão:

  1. Seleccione alimentos com pouca gordura como legumes ou partes magras de carne de vaca, frango ou peixe. As aminas heterocíclicas e os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos formam-se assim que a gordura atinge altas temperaturas ou caem nas brasas e fazem fumo. Optar por grelhar alimentos mais magros, reduz o risco de criar estes componentes.
  2. Retire o excesso de gordura da carne antes de grelhar.
  3. Vigie o churrasco. Para obter grelhados mais saudáveis, reduza a probabilidade de fazer chama e fumo intenso.
  4. Evite grelhar demais. Evite também, claro está, comer as partes demasiado grelhadas.
  5. Ponha a carne a marinar em azeite e sumo de limão. Estudos revelam que estes ingredientes reduzem em mais de 99% a formação de componentes cancerígenos. Além disso, tornam mais tenra a carne, dão sabor e evitam que fique seca enquanto grelha.
  6. Use ervas frescas. Está demonstrado cientificamente que ervas frescas como manjericão, hortelã, rosmaninho, tomilho e coentros usadas em marinadas antes e durante a grelha, reduzem a formação de aminas heterocíclicas. Felizmente estas ervas adicionam um sabor fantástico, pelo que a maior parte das pessoas nem se apercebe que está a ser preparado um churrasco saudável
  7. Adicione bastantes vegetais. Espetadas é uma boa forma de o fazer. Alternando carne magra com vegetais, estes não só dão sabor à carne, como também acrescentam fibras e nutrientes ao mesmo tempo que evitam que a carne seque.
  8. Evite grelhar demais os vegetais. Os antioxidantes naturais ajudam a destruir os radicais livres que podem ser causados pelo barbecue. Quanto mais tempo grelha, mais desaparecem as vitaminas C e B. Não grelhe demais.
  9. Verifique se o grelhador está limpo, antes de cada churrasco. Não só são mais apetitosos os alimentos de um grelhador limpo, como também reduz a probabilidade de comer comida carbonizada.

Estudantes de Medicina dos EUA vão a Cuba para reforçar currículo

http://www.pragmatismopolitico.com.br/2016/02/estudantes-de-medicina-dos-eua-vao-a-cuba-para-reforcar-curriculo.html


Cuba medicina EUA médicos

Estudantes de medicina da Universidade Estadual de Michigan (MSU), no norte dos Estados Unidos, poderão fazer parte de seu programa acadêmico em hospitais de Cuba a partir de abril de 2016, afirmou o centro de ensino superior.
“Após a restauração das relações diplomáticas (…) a Universidade de Michigan [MSU] é a primeira a solidificar um acordo com as autoridades cubanas para desenvolver um novo curso para os nossos alunos, que conta para seu currículo acadêmico”, anunciou em seu site oficial.
A intenção do programa é que os estudantes americanos “estejam expostos a um sistema de saúde que tem sido líder na identificação dos fatores sociais sobre as doenças e na prevenção quando se trata de saúde pública”, afirmou a Universidade de Michigan (MSU).
Assim, os alunos “vão aprender sobre medicina comunitária”, obstetrícia, ginecologia, pediatria e cuidados geriátricos, explicou.
Em Cuba, os estudantes poderão juntar-se ao Hospital Calixto Garcia, ao hospital do centro de Havana (especializado em pediatria) ou ao hospital Ramón González Coro (dedicado à obstetrícia e ginecologia).
William Cunningham, da faculdade de medicina da MSU, disse que “é a primeira vez que os estudantes de medicina dos Estados Unidos poderão atuar nos corredores de três grandes hospitais de Havana e fazer cumprir crédito acadêmico pela experiência”.
O sistema médico cubano, lembrou Cunningham, é focado na atenção primária e na saúde pública.
A seleção do primeiro grupo de estudantes terá lugar nas duas primeiras semanas de abril e será reservada aos alunos do quarto ano de medicina convencional ou osteopatia.
De acordo com a MSU, dezenas de alunos já fizeram a inscrição.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Comunidade de Práticas





Comunidade de Práticas
Em 2016, a PNPIC comemora 10 anos de existência, promovendo o cuidado continuado, humanizado e integral em saúde. A data nos inspirou e queremos convidá-los a conhecerem os relatos da Comunidade de Práticas quanto às experiências sobre PICs. Clique no seguinte link e conheça essas vivências:https://goo.gl/y4M4bK.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Será que tenho compulsão alimentar?


Por Dr. Joel Rennó Jr.
Na área de transtornos alimentares, há muitos conceitos errôneos. Até mesmo profissionais, em certas situações, acabam fazendo sempre uma correlação entre vários transtornos de ansiedade, os comportamentos alimentares e a obesidade.
A compulsão alimentar, conhecida em inglês por "binge eating", sem o comportamento compensatório (eliminação de alimentos ingeridos através de vômitos, laxantes...) para controlar o peso característico da bulimia nervosa (caracterizada por esse ritual purgativo), é também comum em mulheres obesas que procuram tratamento para emagrecer. Portanto, é mais freqüente do que as pessoas imaginam.
O conceituado autor Spitzer chegou a defender a proposta de uma nova categoria diagnóstica: o Transtorno de Compulsão Alimentar Periódico (TCAP). Os episódios compulsivos devem ocorrer pelo menos dois dias por semana, com uma duração mínima de seis meses, para que tal diagnóstico seja realizado. Não há uma distorção da auto-imagem corporal, como em outros transtornos alimentares, mas há sentimentos de depressão e angústia gerados pela compulsão. Estas pessoas comem sozinhas, até sentirem-se "cheias".
O "binge eating" é caracterizado pelos seguintes aspectos:

a) Comer em um período de até duas horas uma quantidade de comida que é definitivamente maior do que a maioria das pessoas comeria num período de tempo similar em circunstâncias semelhantes.
b) Sensação de perda de controle sobre o comer durante os episódios.
Dados da literatura comprovam que grande porcentagem dos obesos (20% a 46%) que procuram tratamento para perda de peso apresentam episódios recorrentes de comer compulsivamente. Segundo Saunders, 50% dos obesos que procuram cirurgia bariátrica (redução de estômago) têm compulsão alimentar. Se considerarmos, então, os pacientes com diagnóstico subclínico, ou seja, aqueles que só apresentam um episódio compulsivo por semana, o número aumenta significativamente, já que a obesidade tem elevada freqüência.
Portanto, todos devem ficar atentos à importante associação entre obesidade e TCAP. Isso é importante para o correto tratamento da obesidade, envolvendo medicamentos e técnicas de psicoterapia comportamental cognitiva adequados - técnica que visa uma mudança de pensamento. O tratamento deve enfocar vários aspectos principais: a supressão dos binges (compulsão), a perda de peso, a melhora dos sintomas psíquicos e da qualidade de vida.

Embora não haja um tempo de tratamento pré-estabelecido ou fixado, há trabalhos que demonstram que a psicoterapia cognitivo-comportamental costuma dar resultados positivos satisfatórios no período entre 12 a 16 semanas de tratamento.
Quando a perda de peso ocorre de forma harmônica, os efeitos psicológicos positivos como melhora do humor, na auto-estima e até na imagem corporal ocorrem. Tais efeitos psicológicos contribuem na melhora dos episódios de comer compulsivamente. Tratamentos isolados são eficazes apenas em curto prazo ou têm sucesso limitado, independente de quais fórmulas estejam sendo utilizadas. Muitos tratamentos para obesidade não levam em consideração as conseqüências sociais e psicológicas decorrentes do excesso de peso e se restrigem apenas à redução de peso, sem levar em consideração a presença dos episódios de comer compulsivamente.

A literatura mostra evidências significativas do tratamento multiprofissional, envolvendo o oferecimento de abordagens biológicas, sociais, familiares, corporais e dietéticas. Ninguém perde peso e mantém-se no peso ideal sem uma dieta equilibrada, exercícios físicos regulares, domínio de técnicas de auto-controle, já que o estresse cotidiano e certos fatores ambientais são os maiores obstáculos do comportamento de emagrecer.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Os Cinco Níveis de Adoecimento e Cura – As Bases para uma Prática Integral


* Dietrich Klinghard, MD, PhD

Muito do que aqui será dito faz parte da percepção das pessoas e não precisa explicações adicionais. O próprio conceito de níveis de cura não é recente, e existe referência disso há mais de dez mil anos nos sutras yoga de Patanjali. Podemos dizer que é uma tentativa de expressar este conhecimento antigo em palavras de hoje.
Primeiro Nível – O corpo físico
O corpo físico está na base do sistema. Por estar na base, não significa ser menos importante. Na verdade, no conceito de níveis de cura não existe nível mais importante, todos têm o mesmo potencial de harmonizar/desarmonizar o sistema. O corpo físico é a fundação sobre o qual os outros níveis se ancoram e se sustentam. Ele é a nossa conexão com a terra e fonte da energia física. O corpo físico mantém a identidade com o que vemos, sentimos (tato e paladar), ouvimos e cheiramos. Ele termina na pele.
Segundo Nível – O corpo Eletromagnético
O corpo eletromagnético é a soma da bioeletrecidade e do eletromagnetismo gerados pelos sistemas orgânicos, principalmente o sistema nervoso, e pelo processo vibratório dos elementos do organismo submetidos ao campo eletromagnético de Terra. Muitos nervos somáticos e autônomos conduzem corrente no sentido longitudinal ao eixo corporal, e essas correntes se espraiam como campos elétricos ao longo dos nervos. O campo magnético produzido se estende no sentido perpendicular ao eixo. Mesmo que sua força diminua com a distância de sua origem, ele ainda se projeta para além da pele. Teoricamente este campo biomagnético se estende ao infinito.
Terceiro Nível – O corpo Mental
O chamado corpo mental se estende ao infinito, ficando abaixo do outros dois níveis superiores que já se encontram no plano transpessoal. O corpo mental seria o nível mais superior do plano pessoal. Apenas matematicamente se é capaz de conceber a expansão dos níveis superiores.
A prática terapêutica cotidiana revela existência de certas ordens e regras a governar a relação entre os cinco níveis. Elas emergem e se tornam óbvias. Assim, cada nível tem as suas leis e sua própria ordem que precisam ser compreendidas.
Cada fenômeno que observamos no plano físico ocorre simultaneamente nos outros quatro níveis. Na verdade, o corpo físico está desenhado como uma tela de computador que torna visível e tangível o que acontece nos níveis superiores. Entretanto, se pode ter problemas em níveis superiores que ainda não se manifestaram nos níveis inferiores. Isto é bem conhecido na Acupuntura, onde os fenômenos de segundo nível (corpo eletromagnético) são percebidos através do exame do pulso e da língua, antes do aparecimento dos sintomas. Em certa tradição da medicina chinesa o médico só recebia pelo seu trabalho, quando ele conseguia detectar e resolver o problema ainda no segundo nível, sem comprometer o corpo físico.
Quarto Nível – Dream Body
O nível mais elevado onde a interação terapeuta-cliente é ainda possível, é o quarto nível – tem sido chamado de “dream body”. O quinto nível é o plano da autocura, e está no plano do corpo espiritual. Neste plano, a única relação possível é entre Deus e o indivíduo, não existe espaço para a intermediação do terapeuta. O médico, o psicólogo ou o guru que diz atuar neste nível (quinto nível), está sendo arrogante, perigoso, ou simplesmente equivocado. Qualquer pessoa que verdadeiramente teve contato neste nível, quase sempre assume atitude de profundo respeito, e integra uma experiência que não pode ser expressa através da palavra. Pessoas que falam freqüentemente sobre Deus, Anjos, e outras experiências espirituais são suspeitas, pois o contacto com o nível espiritual é uma experiência solitária, indescritível, que só faz sentido para aquele que o experienciou. Não existe a pulsão de se ficar alardeando tal experiência.
Os seguidores da “New Age” têm freqüentemente problemas familiares não resolvidos e culpa (tanto oriunda do sistema familiar ou como fruto da sua própria caminhada). A dor e o trabalho necessários para a cura é freqüentemente evitado pelo envolvimento em práticas espirituais de sublimação, que quase nunca resolvem o problema real.
A verdadeira cura requer simultaneamente trabalho nos três níveis. O corpo físico (primeiro nível) é o território da medicina convencional e da medicina ortomolecular, pois ambas comungam do paradigma bioquímico, ou seja, do pensamento que admite que o funcionamento corporal e a própria vida, podem ser, em última análise, explicados pelos processos fisioquímicos que ocorrem ao nível celular.
Vamos tomar como exemplo o caso de uma jovem com o diagnóstico clínico de anorexia nervosa. Nós sabemos que aproximadamente 85% desses pacientes possuem déficit de Zinco. Assim, o diagnóstico de primeiro nível seria “deficiência de Zinco”. As leis que governam esse nível costumam ser leis bioquímicas e mecanicistas. Se administrarmos suplemento com Zinco, a paciente provavelmente ficará razoavelmente bem.
Entretanto, se abordamos a paciente considerando o segundo nível (corpo eletromagnético), nós podemos descobrir que ela possui um síndrome de mau absorção causada pela hiperatividade do sistema simpático do plexo celíaco, que leva a uma vasoconstricção dos vasos linfáticos e sanguíneos do tubo digestivo. Esta condição pode responder bem à Acupuntura ou à Neuralterapia. A paciente começaria a absorver Zinco dos alimentos novamente e corrigiria o seu déficit sem suplementação. O segundo nível tem um efeito organizador sobre o primeiro. As leis que operam neste nível, são as leis naturais da Neurofisiologia e da Biorregulação (Acupuntura, Kinesiology, Homeopatia, Biorressonância, Eletroacupuntura de Voll, Vegatest, etc.).
Se caminhamos no sentido do terceiro nível (corpo mental), essa jovem mulher pode ter um conflito não resolvido em relação à figura do pai, ou teve um pai opressivo durante a sua infância. Essa “memória não resolvida” permanece em seu sistema límbico e estimulará o hipotálamo a enviar mensagens estressantes para o plexo celíaco. Ao se detectar e resolver esse problema através da Kinesiology, por exemplo, se elimina esse foco do sistema límbico. O gânglio celíaco se estabiliza e a paciente começa a absorver o Zinco novamente. O terceiro nível tem um efeito organizador sobre o segundo e primeiro níveis. Vice e versa, sem a absorção de alimentos (primeiro nível), e o funcionamento do sistema nervoso autônomo (segundo nível), a paciente não teria energia necessária para o funcionamento da mente e para o trabalho mental de cura. Ou seja, a energia necessária para os trabalhos de cura vem dos níveis inferiores. As leis que governam o terceiro nível são as leis naturais simples que gradualmente têm sido redescobertas pela psicoterapia moderna: amar e cuidar da criança, prover a oportunidade para o aprendizado, dar segurança e calor humano. Cada violação dessas leis tem conseqüências, e levam a reconhecidas distorções mentais, no sistema nervoso e no sistema imune (sistema Neuroimunoendocrino).
Retornando ao quarto nível, podemos especular, usando a constelação familiar típica de uma jovem mulher com anorexia nervosa, o seguinte: invisível para aqueles que estão fora, inclusive para a criança na família, o pai da paciente foi fortemente rejeitado pela esposa (mãe da criança), e sutilmente a moveu para fora da família. A paciente por seu lado é inconscientemente leal ao pai rejeitado, e nutre a crença mágica de que se ela desaparecer, o pai permanecerá na constelação familiar. “Eu abandono por você” é a crença e afirmação sinal da sua lealdade e profundo amor pelo pai. A anorexia é uma fórmula para a paciente desaparecer. O comportamento opressivo do pai (comportamento pertence ao terceiro nível) foi sua maneira de responder à sua rejeição pela esposa, que por sua vez desperta e reestimula seus problemas de infância não resolvidos. O terapeuta pode facilitar a cura nesta situação, através de uma condução que levará a paciente a perceber e a dizer em cessão terapêutica para o pai, que não precisa estar presente, mais ou menos o seguinte: “querido pai, o que aconteceu entre você e mamãe não é da minha conta. Eu sou apenas sua criança. Você já é experiente e eu sou uma criança. Eu tenho certeza de que você pode tratar desse problema diretamente com mamãe”; para mãe diria: “querida mãe, eu sou apenas sua criança. Por favor, olhe carinhosamente para mim quando estou com meu pai. Ele é o pai que eu tenho”.
A cura neste nível (quarto) leva freqüentemente ao desaparecimento instantâneo de conflitos associados não resolvidos no terceiro nível e, no caso da jovem, ao desaparecimento da disfunção do gânglio celíaco e melhora da absorção de Zinco. Novamente, a energia necessária para o processo de cura tem que fluir de baixo para cima, a partir do primeiro nível. Intervenções nos três níveis funcionariam como catalizadoras para o trabalho no quarto nível. As leis que governam o quarto nível são leis e ordens da Terapia Familiar Sistêmica desenvolvida por Murray Bowen and Bert Hellinger: “numa família cada membro tem o direito de pertencer. Se alguém nega esse direito a um dos membros, um outro membro tenta compensar a família pela sua auto-exclusão”. Os dez mandamentos da Bíblia podem ser vistos como uma tentativa de formular leis que operam neste nível. Outras leis são discutidas no livro de Hellinger “A Simetria do Amor Oculto”. Um sistema familiar é a reunião de pessoas geneticamente ligadas das últimas três gerações e todos os seus respectivos parceiro (a)s.
O que dizer então sobre o quinto nível (corpo espiritual)? Aqui são poucos os comentários, apenas uma dica: seria um bom começo, se após a resolução de um problema físico, ambos, médico e cliente voltassem internamente e para o alto numa atitude de agradecimento. O paciente deve aproveitar o seu ganho de saúde e vitalidade, e trabalhar até o quinto nível. Simplesmente orar ou meditar pode ser suficiente, mas às vezes não. Se o trabalho no quinto nível não for completado poderá haver uma recorrência gradual da condição de adoecimento. As leis que são operativas neste nível nos são gradualmente reveladas com a maturidade.
Conclusão
A Teoria dos Cinco Níveis de Adoecimento e Cura pode ser de grande valia para se entender em profundidade o que deveria ser uma verdadeira medicina holística. Oferece ao terapeuta um mapa que torna a navegação mais fácil no mar às vezes caótico das terapias. Cada nível tem suas próprias leis que devem ser compreendidas. Os três primeiros níveis pertencem ao plano do pessoal. O quarto e quinto níveis pertencem ao plano do transpessoal. Cada nível superior organiza os níveis inferiores. Os níveis inferiores fornecem energias aos níveis superiores.
Algumas conclusões práticas para se levar uma vida saudável e orientar o cliente em direção ao bem estar:
1. Dedique o melhor dos seus esforços no sentido de curar a sua própria família. Não descanse até que haja amor e respeito entre os membros de sua geração e duas gerações antes da sua. A “família” inclui crianças que morreram precocemente, abortos, maridos que foram excluídos após o divórcio, mães que morreram no parto, tios que morreram na guerra, etc.. A cura envolve a todos que estão vivos e mantêm memória amorosa com àqueles que se foram.
2. Nutra de energia os três primeiros níveis: alimente-se bem, durma corretamente, pratique exercícios físicos, tome suplementos nutricionais. Nutra o seu corpo eletromagnético com massagem, acupuntura, neuralterapia, banhos de cachoeira, ouça boa música, pratique yoga e Tai Chi. Visite o terapeuta para ajudá-lo a resolver dificuldades no plano mental.
3. Faça suas introspecções para contatar o quinto nível. Não siga nenhum conselho. Arranje tempo e lugar para ficar só. Você precisa apenas de “você todo” para fazer isso.

* Klinghardt estudou medicina (1969-1975) e psicologia (1975-1979) em Freiburg, Alemanha, completando o seu doutoramento sobre o envolvimento do sistema nervoso autônomo em doenças auto-imunes. Várias publicações seguido. No início de sua carreira, ele se interessou pelo sequelas de toxicidade crónica (especialmente chumbo, mercúrio, poluentes ambientais e os campos electromagnéticos) para o curso da doença. Enquanto trabalhava na Índia como um médico júnior, ele encontrou conceitos orientais de etiologia da doença e misturou-as com a sua formação ocidental. Este lançou as bases para o seu sistema de 5 níveis de Medicina Integrativa.