segunda-feira, 16 de maio de 2011

DENGUE e Homeopatia : Prevenção, Tratamento ou Cura


* João Walpole Henriques

Preocupado com o problema da dengue em nossa cidade, decidi pesquisar sobre a cura da dengue e cheguei a essas constatações que partilho com o leitor. No final da matéria encontram os sites onde me embasei.
Uma fórmula homeopática de remédio contra a dengue está circulando pela internet, mas o que muitos desesperados com o surto da doença não sabem é que se trata de uma fórmula em uso há nove anos, criada pela então presidente do Instituto Hahnemanniano do Brasil (IHB), professora Ana Teresa Doria Dreux (CRM 52.33019-0), hoje vice-presidente do referido instituto.
“Nos casos que tenho acompanhado, as plaquetas sobem rapidamente de maneira surpreendente”, garante Dr. Ana Teresa. “Como todos nós, estou profundamente emocionada e chocada com o que tem acontecido ultimamente, principalmente em relação às crianças e grávidas. Por isso, resolvi divulgar minha modesta experiência na internet”.
“Deixo claro que esta é a minha experiência profissional como médica homeopata”, ressalta. “Nos inúmeros casos que tenho tratado, a doença evolui de maneira branda, sem agravar ou deixar seqüelas. Para os pacientes que usam a fórmula como preventivo, até hoje não houve um caso de contaminação, pelo menos a mim relatado”, garante a médica.
Dr. Ana Teresa passou a distribuir a fórmula todos os anos para todos os funcionários do IHB, nas épocas de epidemia e, desde então, segundo ela, “nenhum funcionário (cerca de 22) contraiu a doença, mesmo os que moravam em locais endêmicos”.

CASO DE RIO PRETO
"O preparado homeopático específico para a dengue encurta o período dos sintomas da doença. Principalmente na fase inicial, podemos observar que diminui muito a sintomatologia. Às vezes, a pessoa nem apresenta a sintomatologia". Quem afirma é o ex-secretário de Saúde de São José do Rio Preto (SP), Arnaldo Almendro Mello.
O tratamento homeopático é uma das alternativas oferecidas nos postos de saúde do município. "Elas têm a opção de tratar pela homeopatia ou pela alopatia. E ainda associar os dois tipos de medicina, se assim desejarem. Aqueles que não crêem na homeopatia fazem o tratamento alopático somente".
A possibilidade de tratar a dengue com a homeopatia surgiu em 2007, quando houve na região de São José do Rio Preto 12 mil notificações e cerca de dez mil casos confirmados. "Nós tínhamos conhecimento de que a medicina cubana tratava a dengue com homeopatia e obtinha ótimos resultados. E ainda tínhamos a experiência de um pediatra homeopata da nossa cidade que tratava seus pacientes com sintomas de dengue com sucesso", afirmou.
Arnaldo Mello ressaltou que os relatos que tinha do tratamento em Cuba, era que seria possível diminuir consideravelmente as internações e os sintomas hemorrágicos da doença.
O ex-secretário lembrou que, na época em que a homeopatia para tratamento da dengue foi oferecida nos serviços públicos de saúde, houve uma discussão grande entre o município e a Secretaria de Saúde do estado. "Eles não aceitavam esse tipo de intervenção da homeopatia na dengue. Chegamos a um embate jurídico para conseguir manter esse programa. Tivemos apoio do Ministério da Saúde e continuamos oferecendo".

O REMÉDIO
Já está à venda nas farmácias de todo o país o primeiro medicamento para o tratamento dos sintomas da dengue. Trata-se do PRODEN®, medicamento homeopático produzido e comercializado pelo Laboratório Almeida Prado, aprovado e registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o medicamento pode ser vendido sem receita médica. O produto auxilia no tratamento dos sintomas da dengue, como cansaço, desânimo, indisposição, dor de cabeça, dor muscular, náuseas, inapetência, febres e calafrios, dor abdominal e dor retro-ocular.
O medicamento também foi objeto de estudo realizado pelo Dr. Renan Marino (médico homeopata, mestre em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, professor assistente do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e professor de Homeopatia no Instituto Homeopático François Lamasson de Ribeirão Preto), segundo este estudo, o medicamento atua na prevenção juntamente com todas as outras ações de combate ao mosquito, reduz o índice de contaminação em 73% dos casos e diminui o tempo de recuperação do paciente, além de tratar da sintomatologia, inclusive as complicações hemorrágicas.
Marino explicou a presença do veneno de cobra: “Uma pessoa que é picada tem hemorragia. Quando o veneno é usado em medidas homeopática, ele reverte esse efeito. Isso era conhecido na literatura médica, mas fizemos testes em ratos mostrando que os animais tratados com o composto recuperavam plaquetas sangüíneas”.
Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), em São José do Rio Preto, a dengue está sendo combatida com tratamento homeopático. A aplicação é feita em dose sublingual de um composto de três tipos de medicamentos: o Eupatorium 30 CH; o Crotalus horridus 30 CH; e o Phosphoros 30 CH.

A SOLUÇÃO
PRODEN® tem em sua composição os ativos naturais Eupatorium perfoliatum CH30, Phosphorus CH30 e Crotalus horridus CH30, de maior analogia representativa nos atuais quadros de dengue clássica e hemorrágica.
O ativo Eupatorium perfoliatum é uma planta de origem norte-americana que serve para amenizar a febre e as dores no corpo e representa o quadro típico de dengue clássica, o ativo Phosphorus exerce, através de sua ação hepatotrópica, a manutenção da integridade funcional do fígado e o aumento do número de plaquetas e da produção dos fatores de coagulação. O terceiro ativo, Crotalus horridus, é um extrato que vem do veneno da cobra cascavel e ajuda a diminuir a tendência a hemorragias corresponde à síntese mais semelhante ao quadro hemorrágico da dengue.
Medicamento: PRODEN® Registro na Anvisa: medicamento homeopático, sob nº 1.0266.0168.001-3, publicado no DOU (Diário Oficial da União) em 08/12/2008. Indicação: auxiliar no tratamento dos sintomas da dengue. Medicamento isento de prescrição médica.

Sites para a pesquisa
http://www.macae.rj.gov.br/noticias/mostranot.asp?id=10341
http://www.cremesp.com.br/?siteAcao=Jornal&id=796
http://www.revistafatorbrasil.com.br/ver_noticia.php?not=67644
http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI2721030-EI715,00.html
http://www.avozdaserra.com.br/noticias.php?noticia=282

Nenhum comentário: