quarta-feira, 4 de maio de 2011

Ministério da Saúde estabelece acordo com indústrias e supermercados para redução do consumo de sódio pela população brasileira

http://nutricao.saude.gov.br/

Ministério da Saúde estabelece acordo com indústrias e supermercados para redução do consumo de sódio pela população brasileira
Em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, o Ministério da Saúde assinou, na data de ontem, termo de compromisso com associações do setor produtivo de alimentos com o objetivo de reduzir o consumo excessivo de sal pela população brasileira.
O documento faz parte do Plano Nacional para Redução do Consumo de Sódio, que estabelece inicialmente a redução gradual na quantidade de sódio presente em 16 categorias de alimentos processados: pães, caldos e temperos, laticínios, biscoitos, margarina vegetal, embutidos, massas semi-prontas, bolos, maioneses, snacks, derivados de cereais e refeições prontas. No termo, foram definidas as metas de redução para as primeiras categorias pactuadas (massas instantâneas, pães de fôrma e bisnaguinhas), com redução média do conteúdo de sódio de 10% ao ano. A definição das metas das demais categorias de alimentos será feita ao longo do ano, com finalização da proposta até dezembro de 2011. O Ministério da Saúde se compromete, no termo assinado, a elaborar e coordenar a implementação do Plano Nacional de Redução do Consumo de Sal, a monitorar o teor de sódio nos alimentos processados, a acompanhar as tendências de consumo alimentar da população e a avaliar o impacto da redução desse consumo nos custos do sistema de saúde e na incidência de doenças crônicas.
São signatários do termo o Ministério da Saúde, Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia), Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (Abima), Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) e a Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), não envolvendo as indústrias individualmente. A ação de pactuação voluntária para redução co conteúdo de sódio faz parte dos desdobramentos do Fórum de Alimentação Saudável e demonstra a preocupação central do Ministério da Saúde com a questão.
Outro termo assinado foi com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), com o objetivo de definir ações de promoção de estilos de vida saudáveis para consumidores e trabalhadores do setor.
Entre as medidas previstas está a adoção de campanhas informativas para o consumo consciente, incentivo à alimentação saudável e à prática de atividade física, controle do tabagismo e redução do uso abusivo de álcool e outras drogas, redução de acidentes de trânsito e estímulo à cultura da paz.
A rede de supermercados constitui também lócus social de acesso, pelo consumidor, a alimentos com menores teores de sódio, frutos da pactuação com as indústrias de alimentos, além de poderem contribuir para ações de educação para o consumo.

Nenhum comentário: