sábado, 9 de julho de 2011

Contradições da vida moderna: nossas opções dependem de informação

http://www.citen.com.br//saude/contradi-oes-da-vida-moderna-.aspx

Dra. Ellen Simone Paiva


A questão central é a preocupação com a saúde. Tentamos seguir orientações que surgem por todos os lados. São centenas de revistas, programas de rádio e TV, livros e internet. Todos voltados aos grandes temas de saúde. Será que todas essas informações agregam conhecimento e promovem mudanças no estilo de vida das pessoas? "Parece que não, pois os índices alarmantes de obesidade vêm crescendo progressivamente, mesmo com acesso a tantas informações", observa a endocrinologista Ellen Simone Paiva, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional, em São Paulo.
Contradições da vida moderna são observadas a todo momento e incorporam dúvidas e dificultam o conhecimento exato dos fatores relacionados à saúde e ao peso ideal. Na maioria das vezes, não nos damos conta das contradições e caímos em armadilhas que nos levam a adotar um comportamento diametralmente oposto àquele que realmente buscamos. "Quer ver?", provoca a médica.
"A ansiedade por conhecimento fácil e acessível fez proliferar um grande número de revistas voltadas à saúde e ao controle do peso. Apesar de algumas delas veicularem textos com informações corretas, o leitor, muitas vezes, é influenciado por publicidade de alimentos pouco saudáveis, inseridos em suas páginas e confundidos com o assunto veiculado. Outra contradição comum a essas revistas é encontrarmos numa página dietas muito restritivas, que prometem emagrecimento rápido e na outra, uma matéria ensinando o preparo de uma autêntica feijoada brasileira", diz Ellen Paiva.
Em meio a um dos maiores eventos esportivos do mundo, a Copa do Mundo, o Fundo Mundial para a Pesquisa do Câncer (WCRF) chamou de "gol contra" da FIFA o fato de a entidade ter fechado acordos de patrocínio com empresas que vendem produtos não saudáveis, como Coca-Cola, McDonald's e Budweiser.
A crítica vem acompanhada de preocupação pelas evidências que mostram que a publicidade de alimentos e bebidas não saudáveis, particularmente na TV, pode ser uma causa da obesidade infantil. Segundo o comunicado distribuído à imprensa britânica, "o WCRF acha que o torneio deveria ser uma oportunidade de promoção de um estilo de vida ativo e saudável, principalmente entre as crianças. Ter estas empresas como patrocinadoras ou 'sócias' da Copa do Mundo significa que milhões de crianças estarão expostas a campanhas publicitárias de alimentos e bebidas não saudáveis", defende a entidade.
Outra dicotomia do mundo moderno...
Uma característica marcante da jovem mulher moderna é o fato de que ela não sabe cozinhar. "Não tem tempo" e dribla as inúmeras demandas profissionais... Contraditoriamente, a TV exibe, na maioria de seus canais, programas que veiculam e ensinam o preparo de alimentos altamente saborosos e calóricos, em preparações muito elaboradas para um público que nunca usou uma panela de pressão e conhece todos os deliveries. "Com tamanha carência de informações básicas, é realmente contraditório o exagero de informações complexas sobre culinária", observa Ellen Paiva.
As contradições estão também presentes nas políticas públicas de Nutrição. Podemos entendê-las ao observarmos que os alimentos saudáveis e menos calóricos são muito mais caros do que seus equivalentes tradicionais. "Todo e qualquer aumento excessivo no teor de açúcar e gordura dos alimentos deveria ser tributado e não o contrário, como ocorre na indústria de alimentos. Hoje, um litro de leite desnatado é muito mais caro do que um litro de leite integral. Chega a ser ínfimo o preço de um pacote de bolachas recheadas em relação ao preço do pão integral", alerta a médica.
Até mesmo as festividades tradicionais da cultura dos povos não escapam das contradições da cultura moderna, inclusive as religiosas... "O que temos observado é que essas ocasiões de congraçamento e religiosidade cederam lugar para atividades puramente gastronômicas, empobrecendo as tradições e elevando as cifras de sobrepeso e obesidade", alega a endocrinologista Ellen Paiva.
"Assim, num mundo globalizado e complexo, o reconhecimento de situações contraditórias, como as que citamos, poderia melhorar nossas opções diárias, dando suporte para um real questionamento de atitudes reconhecidamente impróprias e prejudiciais aos indivíduos e às sociedades de uma maneira geral", destaca a endocrinologista Ellen Simone Paiva, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional, em São Paulo.

* Dra. Ellen Simone Paiva Médica Endocrinologista e Nutróloga
   Diretora Clínica do CITEN - Centro Integrado de Terapia Nutricional.

Nenhum comentário: