terça-feira, 25 de setembro de 2012

Qual o papel dos Florais de Bach no controle da dor?

http://www.espargirica.com.br/cient/florais/florais_bach_dor.html
The Bach Centre, Mount Vernon, Inglaterra - Complementary Therapies in Clinical Practice, 13, 2007, 174-183.

 Os Florais de Bach compreendem 38 remédios individuais, em sua maioria feitos a base de flores e de plantas. São utilizados para o alívio de sintomas emocionais como a falta de esperança, impaciência, preocupações, fadiga, culpa e raiva. Seu criador, o Dr. Edward Bach (1886-1936), com base em sua própria pesquisa médica, tinha a convicção de que o estado emocional e mental de um indivíduo é a verdadeira causa de seus sintomas físicos. A seleção dos remédios é feita, portanto, com base no temperamento, perfil emocional e personalidade da pessoa em questão. Por exemplo, aqueles que, por natureza, têm a necessidade de agradar aos outros e muita dificuldade em dizer "não", podem escolher Centaury para auxiliar no desenvolvimento da força de caráter necessária para darem suporte a si mesmos. Podem também escolher, por exemplo, White Chestnut se estiverem preocupados e/ou Larchif, se lhes faltar confiança.
O preparo dos Florais de Bach faz uso de dois métodos: o Solar, em que flores flutuam na superfície da água contida em um recipiente de vidro sob a luz do Sol e o método da Fervura, no qual a planta é fervida. Em ambos os casos, o material sólido é removido e o sobrenadante filtrado e misturado a um mesmo volume de brandy(etanol 40%). Pouquíssimas pesquisas clínicas foram realizadas na tentativa de provar os efeitos terapêuticos atribuídos aos Florais de Bach, porém testemunhos pessoais e estudos de caso indicam alguns benefícios. A filosofia de Bach, construída com base na asseveração de que a saúde física depende de uma atitude emocional positiva, vê a doença como a manifestação da desarmonia emocional e espiritual. Bach acreditava que o sofrimento físico é em si benéfico e para nosso bem, pois considerava o sofrimento como uma experiência, um processo de aprendizado pelo qual o ciclo da vida força cada um de nós a nos esforçar pelo progresso, em busca da perfeição.
As descobertas deste estudo sugerem que pessoas que sofrem com dores físicas respondem bem aos florais, embora ainda não responda se a melhoria do bem-estar é apenas uma consequência da crença na terapia (efeito placebo) ou se os florais realmente funcionam - de acordo com outros cientistas, ainda não se conhece o ingrediente ativo cientificamente identificável que valide o método. Uma grande busca literária feita pelos autores deste trabalho não foi capaz de identificar qualquer artigo sobreo uso de Florais de Bach e o alívio da dor. Um total de 384 estudos de caso foram analisados: um conjunto global de voluntários entre 7 e 72 anos, na proporção de duas mulheres para um homem.
Cerca de 299 (78%) apresentavam problemas mentais, espirituais, psicológicos ou emocionais; 87 (23%) tinham uma condição física como preocupação principal. Destes, 41 sofriam de dor física - as condições variavam entre dor de cabeça, azia e dores no pescoço e nos ombros até herpes, fibromialgia, cistite e câncer. Dos 41 que sofriam com a dor, 35 apresentaram questões emocionais ou psicológicas no início do tratamento e, dos 6 restantes, 5 ainda tinham questões emocionais durante o acompanhamento. Assim, quase todos que sofriam com dor, apresentavam angústias emocionais. O tratamento durou 3 mese
Os resultados foram divididos em duas categorias: aqueles que reportaram melhoria física e alívio da dor e aqueles que alcançaram melhor sensação psicológica e emocional. Inevitavelmente, a sobreposição dos resultados também apareceu. Ao final do tratamento, dos 41 que sofriam de dores físicas, 19 reportaram bons resultados. Além disso, 36 perceberam uma diferença positiva em seus perfis emocionais. Apenas 1 não observou qualquer melhora. Um dos aspectos fundamentais do tratamento com Florais de Bach é que camadas são desdobradas conforme o progresso dos trabalhos, restaurando o equilíbrio e fazendo com que as pessoas sintam-se elas mesmas novamente. Em alguns casos, foi observado um alívio emocional e alguns foram capazes de chorar - mesmo que pela primeira vez - em resposta às experiências vividas no passado. Isto era descrito pelos envolvidos como um alívio ou uma limpeza, capaz de promover uma sensação de calma e relaxamento.
Ainda há dificuldades em gerar conclusões definitivas, dada a variação de condições físicas e a percepção individual da dor, além da relação desta com o estado emocional. Contudo, os resultados mostram claramente melhora e redução da dor na maioria dos casos. A dor, contudo, é pouco conhecida, sendo ainda sujeita a especulações teóricas. O estudo da psiconeuroimunologia, da conexão corpo-mente e do efeito placebo traz maiores dimensões para este fenômeno. Se os Florais de Bach auxiliam no alívio da dor, provavelmente o faz de forma indireta, atuando sobre a atitude da pessoa em relação à ela - uma conexão muito difícil de quantificar. Mas, independentemente da forma de ação, muitos usuários dos Florais de Bach reportam otimismo e maior bem-estar. Mesmo assim, um ensaio científico convincente ainda não apareceu. Mais pesquisas são necessárias e existe um vasto campo para isso. Basta aproveitar.
. Howard, Do Bach flower remedies have a role to play in pain control? A critical analysis investigating therapeutic value beyond the placebo effect and the potential of Bach flower remedies as a psychological method of pain relief, Complementary Therapies in Clinical Practice, 13, 2007, 174-183.

Nenhum comentário: