quinta-feira, 4 de outubro de 2012

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA HORA DO ESTRESSE. VEJA OS ALIMENTOS INDICADOS.



Educação alimentar traz resultados a médio e longo prazo
Os pesquisadores ainda não conseguiram definir o que vem primeiro: o estresse ou os quilos extras. Mas os estudos científicos já concluíram que obesidade e tensão exagerada caminham juntas.
Os especialistas da Escola de Medicina de Harvard explicam que os hormônios mais abundantes nos estressados afetam diretamente o controle do peso dos mesmos.
Segundo o material publicado em fevereiro deste ano, em um curto espaço de tempo, o estresse reduz o apetite porque imediatamente libera uma substância chamada corticotropina. Mas, após algumas semanas – se a situação estressante permanece – este mesmo nutriente suprime a ação das glândulas adrenais, existentes acima dos rins, impulsionando a produção do cortisol, o hormônio que aumenta a fome.
Outra evidência é que o cortisol parece influenciar também nas preferências alimentares. A vontade por doces e gorduras aumenta, pois estes alimentos “abastecem” a produção hormonal, por isso o paladar parece pedir “as comidas reconfortantes”, como chocolate e massa.
Açúcares (presentes nos grãos refinados), por sua vez, elevam os níveis de insulina no corpo que, neste contexto, aumentam as taxas gordurosas no sangue, a barriga e os quilos em excesso.
Para piorar o quadro, alerta a médica da Associação Brasileira de Nutrologia, Maria Del Rosário, o estresse também gasta mais vitaminas do complexo B e a vitamina C. Os minerais – como zinco e magnésio – também são mas consumidos em condições estressantes. Os dois grupos de nutrientes são fundamentais para o controle da obesidade.
Mas a boa notícia é que justamente os produtos alimentícios mais ricos em vitaminas e minerais “roubados” pelo estresse, são os que aumentam a sensação de saciedade, não são tão calóricos, ampliam o bem-estar e ajudam quem quer emagrecer. Além de fazer uma lista com “a dieta do estressado”, a médica ainda oferece outras dicas para aumentar os benefícios com esta alimentação
Veja as dicas para consumi-los
- Faça refeições pequenas e regulares baseadas em carboidratos, proteínas com baixo teor de gordura e muitas frutas, legumes e verduras. Isso ajuda seu corpo a lidar com as pressões físicas e mentais com sucesso;
- Coma devagar, sente-se e curta a refeição, mastigue a comida lentamente e não a engula às pressas;
- Escolha alimentos ricos em carboidratos não refinados, como massas, pães ou arroz integrais, que são metabolizados lentamente pelo organismo. Eles fornecem energia suficiente e contínua;
- Evite maus hábitos alimentares, como consumo excessivo de açúcar, sal e cafeína. O açúcar refinado libera energia mais rapidamente no corpo, desencadeando uma liberação abrupta de insulina que pode deixá-lo anestesiado. Esse estímulo inicial de energia é passageiro, pois logo os níveis caem mais que antes, resultando em letargia;
Peixes ricos em ácidos graxos ômega 3, como salmão, cavalinha, atum, sardinha, arenque e truta são as melhores opções para combater o estresse.
Grãos e cereais integrais (como arroz integral, lentilhas, feijões, soja) são ricos em vitaminas do complexo B.
Ovos, além do preparo rápido, eles aumentam a saciedade e ajudam na suplementação de vitaminas. Se for fazer um omelete, use mais claras do que gemas.
Nozes: apesar de calóricas, são fontes de vitaminas. Coma no máximo 5 unidades por dia, ideais para um lanche entre as refeições principais.
Frutas cítricas (laranja, tangerina, limão) ajudam a hidratar, matam a sede e são ricas em vitaminas C. Não adicione açúcar no preparo.
Amoras ou framboesas também são antioxidantes e ajudam a matar a vontade de um doce.
Morango é outra opção para variar o café da manhã e lanche da tarde.
Kiwi é muito rico em vitamina do complexo B e pode ser alternativa para a ceia.
Repolhos, brócolis e pimentões podem ser consumidos sem restrição.
Fonte: Saúde IG, A dieta do estressado. Saiba por que o estresse dá fome e engorda. Especialista fala quais são os alimentos mais indicados para evitar isso. Acesso em 03/08/2012.

Nenhum comentário: