terça-feira, 16 de outubro de 2012

FLORAIS DE BACH E AROMATERAPIA

Você pode estar se perguntando: afinal, o que essas terapias têm em comum? Simples: elas aproveitam as essências retiradas das plantas e flores para equilibrar o organismo e promover o bem-estar físico e mental. São formas de tratamento sutis, mas que costumam dar ótimos resultados.
Florais de Bach
– O que é? Trata-se de um sistema com 38 essências líquidas elaboradas a partir de flores e plantas. Foi desenvolvido pelo médico inglês Edward Bach, na década de 1930, para atuar no equilíbrio emocional.
 – Como funciona? “Há uma essência floral específica para tratar cada estado de ânimo específico. Os florais agem da seguinte forma: estimulam o desenvolvimento dos aspectos emocionais positivos, para que estes se tornem tão evidentes que os negativos acabem por perder força naturalmente. Desse modo, encontramos harmonia com o nosso íntimo”, explica Magda Santucci, especialista em Terapia Floral.
 – Quais os benefícios? Os florais proporcionam benefícios tanto à saúde mental quanto à física. Como o desequilíbrio emocional se reflete no organismo, muitos desconfortos e doenças podem ser decorrentes da maneira como a pessoa se relaciona com tudo à sua volta. Por meio dos florais corretos, o equilíbrio é restabelecido e os sintomas físicos são amenizados ou mesmo curados. Até os animais podem se beneficiar com os florais: “As essências agem nos animais da mesma forma como nos humanos, desenvolvendo aspectos positivos – coragem, autoconfiança e força interior”, explica Magda.
 Vale lembrar que os florais não combatem a tensão menstrual, o desânimo, a depressão ou qualquer outro sintoma. Segundo a terapeuta, “Eles tratam a pessoa para que ela desenvolva os aspectos positivos indispensáveis para se equilibrar”. Cada um deve desenvolver algo específico; por isso, é fundamental ter orientação terapêutica. Basta pingar de três a cinco gotas embaixo da língua, quatro vezes ao dia, para se sentir melhor. Mas atenção: apesar de os florais não serem considerados remédios, para tomá-los, você deve consultar um terapeuta especializado. “Após conversar com o cliente, o profissional indicará a combinação que atenderá às necessidades daquela pessoa”, orienta Magda.
 Aromaterapia
 – O que é? A aromaterapia é uma ciência que se baseia no uso de aromas nos mais diversos tratamentos, mas sempre com o objetivo de alcançar o bem-estar físico e mental. “Não se esqueça de que, para obter bons resultados, você deve usar óleos essenciais e óleos vegetais puros. Suas propriedades e eficácias não ficam restritas apenas a um cheiro agradável, capaz de provocar boas sensações, mas, sim, a um grande poder terapêutico extraído da natureza”, alerta a aromaterapeuta Sâmia Maluf.
 – Como funciona? “Os aromas são provenientes dos óleos essenciais – substâncias aromáticas naturais extraídas de flores, folhas, sementes, cascas e raízes. Inalados, aplicados no corpo por meio de massagens, compressas ou num delicioso escalda-pés, eles restauram as energias curativas e proporcionam o equilíbrio entre corpo e mente. O ideal é que a aromaterapia complemente outras terapias, tanto as convencionais quanto as alternativas, para buscar a cura”, explica Sâmia.
 – Quais os benefícios? “Por meio da aromaterapia, você pode tratar problemas comuns de uma maneira totalmente natural. O óleo essencial de gerânio, por exemplo, é excelente para mulheres no climatério ou na menopausa por ser considerado um fito-hormônio. Traz bastante alívio para os incômodos comuns desse período.
 Já a depressão, insônia, tensão e cansaço podem ser vencidos com a ajuda de um poderoso óleo essencial: a lavanda. Uma gota do óleo no travesseiro pode ajudar a relaxar, assim como colocá-lo em aromatizadores ou borrifar, sob forma de spray, nos ambientes. A lavanda é excelente para a pele e pode ser utilizada para desinfetar cortes e arranhões. O óleo essencial de ylang-ylang, considerado um poderoso afrodisíaco, é também muito eficiente nos casos de ansiedade, tensão nervosa e depressão. Para combater dores musculares, o hortelã-pimenta, gengibre e eucalipto, diluídos em óleo vegetal de andiroba ou copaíba – poderosos anti-inflamatórios –, trazem bastante alívio. “Além disso, essa é uma dica imperdível para quem sofre de fibromialgia, artrite, artrose, tendinite, joanetes e lesões por esforço repetitivo”, conclui a aromaterapeuta.

Nenhum comentário: