segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Síndrome dos Edifícios Doentes


http://www.saudepublica.web.pt/05-promocaosaude/054-SOcupacional/SED.htm
Introdução
O termo “síndroma dos edifícios doentes (SED)” é usado para descrever situações de desconforto laboral e/ou de problemas agudos de saúde referidos pelos trabalhadores, que parecem estar relacionados com a permanência no interior de alguns edifícios. Muitas vezes não é possível estabelecer-se qualquer diagnóstico específico ou identificar-se as eventuais causas do desconforto/problema de saúde. As queixas podem estar relacionadas com um compartimento ou área específica, ou com a totalidade do edifício.
O termo “doenças relacionadas com edifícios (DRE)” é utilizado quando os sintomas de uma doença específica estão relacionados com um determinado edifício e são atribuídos a eventuais contaminantes ambientais/aéreos.
Frequentemente, os problemas (SED e DRE) surgem quando a manutenção do edifício, ou as actividades e tarefas desenvolvidas no seu interior são pouco consistentes com a estrutura e operacionalidade adequadas, ou seja, os problemas que ocorrem no interior dos edifícios resultam muitas vezes de um desenho estrutural desajustado, considerando as actividades dos seus ocupantes (i.e. edifício não adequado aos fins para que é utilizado).
Indicadores
Os indicadores utilizados na avaliação de “edifícios doentes (ED)” podem ser divididos em dois grupos: indicadores SED e indicadores DRE.
Contudo, os sinais e sintomas que constituem aqueles indicadores, a seguir referidos, podem ser resultado de situações que não têm qualquer relação com o SED ou as DRE (problemas não relacionados com ED), como hipersensibilidade/alergias, stress ocupacional, falta de satisfação ou interesse no trabalho, factores psicossociais, etc.. Também se deve referir o facto de que os mesmos sinais e sintomas podem ser causados ou exacerbados por problemas relacionados com a qualidade do ar no interior dos edifícios.
Indicadores SED:
Os ocupantes do edifício apresentam sinais e sintomas associados a situações agudas de desconforto, nomeadamente:
astenia/fadiga
cefaleias
dificuldade de concentração
hipersensibilidade a odores
irritação ocular, nasal e/ou faríngea
náuseas e tonturas/vertigens
prurido cutâneo e/ou pele seca
tosse seca
 A causa dos sinais e sintomas acabados de referir é geralmente desconhecida, e a maior parte deles desaparecem ou atenuam depois de se abandonar o edifício.
Indicadores DRE:
Os ocupantes do edifício apresentam geralmente os seguintes sinais e sintomas:
arrepios
dores musculares
febre
sensação de opressão torácica 
tosse
 Os sinais e sintomas são bem definidos clinicamente, existem causas identificáveis e a maior parte deles só desaparecem vários dias depois de se abandonar o edifício.
Etiologia
As causas principais ou factores que podem contribuir para a ocorrência de um SED são:
ventilação inadequada ou insuficiente,
contaminantes químicos originados no interior do ED,
contaminantes químicos externos, e
contaminantes biológicos.
Investigação
A investigação de um ED tem como finalidade procurar identificar e solucionar os aspectos relacionados com as queixas que decorrem da qualidade do ar interior, de modo a prevenir a recorrência de sinais e sintomas, e o aparecimento de outros problemas.
Para se atingir aquela finalidade, a investigação tem como objectivos:
o estabelecimento de uma relação de causalidade entre as queixas apresentadas pelos ocupantes e a qualidade do ar interior,
a identificação das causas, e
a implementação das medidas correctivas mais apropriadas.

Nenhum comentário: