sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Entenda a relação entre filosofia do Tao, saúde e bem-estar

"Filosofia do Tao busca uma maior harmonia com a natureza a partir da natureza interior da pessoa. Se a pessoa estiver com seu eu interior ruim, ‘vê’ o mundo ruim. Se a pessoa estiver bem o mundo é maravilhoso"
Taoísmo é um conjunto de ensinamentos filosóficos de prática e origem chinesa.
Sua crença vem através da existência de uma força que rege os fenômenos na natureza. Essa força ou energia universal está ligada à fauna, flora e aos elementos da natureza: terra, fogo, água, ar e madeira.
*O Taoísmo, chegou até nós pelo sábio Lao Tsé através de sua obra Tao Té Ching escrita há mais de cinco séculos antes de Cristo. Sua filosofia é profundamente espiritual. Sua influência foi profunda nas culturas chinesa e japonesa, e permanece viva, não só nesses países.
O Tao Té Ching é uma daquelas obras perenes da humanidade da qual, se nos aproximarmos dela com abertura de espírito, colheremos ensinamentos preciosos que nos ajudarão a trilhar nossa vida com mais paz e harmonia.
É difícil se traduzir a palavra ‘Tao’. Algumas das suas traduções são: a Essência, a Suprema Realidade, a Lei Universal que está em tudo o que existe, a Divindade, o Insondável. ‘Té’ pode ser traduzido por caminho, diretriz, revelação; e ‘Ching’, por livro, escrito, documento. Uma tradução que gosto é o Livro do Caminho da Essência. O Tao deve ser mais sentido, intuído, do que compreendido intelectualmente.
 
A essência do Tao
O ser humano deve viver em harmonia com a natureza através da exploração do seu meio interior. Então se o seu mundo interior estiber bem, você consegue fazer o mundo externo melhor, pois você se sintoniza com a harmonia cósmica.
O principal fundamento do Tao ressalta exatamente o autodesenvolvimento espiritual, a libertação do sofrimento e a busca da transformação de algo mais sublime de seu interior.
O taoísmo é fortemente influenciado por outros tipos de pensamentos como o budista, o confucionismo. O taoísmo perpetra em toda a cultura chinesa: nas artes (construção, arquitetura, literatura...) medicina. Tanto que se você hipoteticamente retirar o taoísmo e o budismo da cultura chinesa, toda essa cultura desaparece.
Medicina tradicional chinesa e o Tao
Por isso que no princípio da MTC se busca a raiz da doença e não o tratamento dos sintomas. Por exemplo, a gastrite é conseqüência de uma alteração da energia do estômago. Então aplica-se o princípio taoísta de buscar a causa do desequilíbrio nessa região. Na busca da origem da doença, você encontra respaldo na natureza e no ambiente para a sua cura.
*Por Leonel Vieira: psicólogo clínico e organizacional

Intolerância Alimentar. você tem alguma?..

* Dra. Cristiane Spricigo de Lima
Alguma vez você já se perguntou por que determinado alimento não lhe faz bem? Pois é, você pode ser intolerante a alguma substância contida naquele alimento. Determinar que um alimento faz bem a todos é um grande erro. O que faz bem a uns pode causar sérios problemas a outros.
Os alimentos são misturas complexas de uma série de moléculas alergênicas e, por este motivo, muitos imunologistas consideram "um milagre o fato de o homem sobreviver à alimentação.”
Muitas pessoas confundem alergia e intolerância alimentar, pois os sintomas são semelhantes. Clinicamente, os mais importantes sintomas comuns a ambas as situações envolvem a pele, o trato gastrintestinal (sistema digestivo) e o trato respiratório. Adicionalmente, a intolerância alimentar causa, muitas vezes, cefaleias, dores nas articulações, fadiga e mal estar geral. Porém, suas causas são distintas, vamos lá:
Uma reação alérgica ocorre quando o sistema imunológico do organismo reage de maneira contrária até mesmo a uma quantidade mínima de um alimento específico ou agente ambiental. As reações alérgicas são de proporções exageradas para o material estranho que colocamos no nosso organismo.
A intolerância, por outro lado, é causada pela incapacidade do organismo se desintoxicar de alguns componentes dos alimentos. Neste caso, o sistema imunológico, não está envolvido. A intolerância pode tomar duas formas: ou o componente que o organismo deseja se livrar é um não-nutriente (corantes, conservantes) ou é um nutriente que pela constituição genética, o organismo não consegue digeri-lo. No primeiro caso, é provável que a reação do organismo seja pelo excesso consumido e no segundo nos falta enzimas suficientes para digeri-los.
O nosso organismo necessita de das enzimas para realizar as reações químicas que transformam uma substância em outra e, se nos falta uma enzima digestiva específica, enfrentamos problemas com a alimentação. Qualquer alimento pode causar uma reação de intolerância, mas o mais comuns são leite, trigo, crustáceos, chocolate, conservantes e corantes em geral.
As reações de intolerância alimentar incluem:
- Liberação não-alérgica de histamina. Os mariscos e os morangos causam esta reação em alguns indivíduos, que geralmente desenvolvem erupção cutânea.
- Defeitos nas enzimas. Indivíduos com uma deficiência de lactase, por exemplo, não podem digerir o açúcar do leite, a lactose. O tratamento consiste em dieta com pouco leite e derivados.
- Reações farmacológicas. Estas ocorrem em resposta a componentes alimentares, como as aminas. Elas são encontradas em alimentos que contêm nitrogênio (por exemplo, aminoácidos em alimentos como chá, café, bebidas de cola e chocolate). Os efeitos podem ser desencadeados por pequenas quantidades do alimento e incluem enxaqueca, tremores, sudorese e palpitações.
- Efeitos irritantes. Alimentos como o curry podem irritar o intestino. O glutamato monossódico pode causar uma doença conhecida como a síndrome do restaurante chinês, que resulta em dor no peito, palpitações e fraqueza.
A intolerância mais comum é a do leite que é provocada pela incapacidade de aproveitarmos a lactose(açúcar do leite) que produz alterações abdominais, na maioria das vezes, diarréia, que é mais evidente nas primeiras horas após o consumo. Este problema ocorre com cerca de 25% dos brasileiros.
A intolerância à lactose pode ser:
- Genética;
- Adquirida quando ocorrem fatores que possam causar doenças digestivas que promovem inchaço das vilosidades do intestino, que escondem a lactase e não deixam que ela exerça a sua função de hidrolisar a lactose;
- Decorrente de cirurgias, quando, por exemplo, uma parte do intestino é removida. Neste caso, a quantidade de lactase no intestino pode se tornar insuficiente para hidrolisar a lactose, mesmo se, anteriormente à operação, a pessoa era tolerante à lactose.
Mas, atenção, se determinados alimentos forem vetados definitivamente do seu dia a dia, você deve procurar substituí-los por outros fornecedores dos mesmos nutrientes. É esse, justamente, o objetivo da orientação alimentar: identificar o alimento agressor, através da dieta de eliminação, e evitar deficiências nutricionais, substituindo os alimentos causadores das manifestações adversas por outros nutricionalmente semelhantes. Desta forma, qualquer indivíduo com suspeita de ter uma intolerância alimentar deve ser diagnosticado e tratado por um médico e um nutricionista.
Para que o post não ficasse gigante, dividi o assunto em duas partes. Semana que vem falo sobre alergias alimentares.
 * Dra. Cristiane Spricigo de Lima:
Nutricioniasta Esp. Em Nutrição Esportiva


Fontes:
BRICKS, Lúcia Ferro. Reações Adversas aos Alimentos na Infância: Intolerância e Alergia Alimentar - Atualização. Revista de Pediatria. 1994.
EMSLEY, John, FELL, Peter. Foi alguma coisa que você comeu? Intolerância Alimentar: Causas e Prevenções. Editora Campus, 2001.