terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Encerramento das postagens



Queridos leitores


Estamos encerrando as nossas postagens a partir dessa data. Queremos agradecer a todos que durante  o período em que estivemos com essa pesquisa, colaboraram para que esse projeto se tornasse possível: autores, leitores, pesquisadores, enfim,  todos os amigos que enviaram postagens, notícias, eventos, reportagens e outros.
Esperamos haver contribuído para  despertar no nosso leitor o interesse e a necessidade de buscar a melhoria da saúde e da qualidade de vida, bem como haver despertado o seu interesse para o conhecimento das formas integrativas e complementares de prevenção e manutenção da própria saúde.
Entendemos que a educação e o acesso ao conhecimento são formas eficazes quando se trata de saúde com responsabilidade e cabe a cada um de nós estarmos atentos às nossas próprias necessidades. 
Que esse período de festividades seja também um período de compartilhamento de saberes, conhecimentos e de energias revigorantes para que os novos anos cheguem  mais saudáveis para todos os povos.

Abraços Holísticos

REVIVER ESPAÇO EDUCAÇÃO SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

‘Desarmonias x Acupuntura’

Realmente podemos ficar doentes devido ao enfraquecimento de nossa energia.
Distúrbios emocionais, insatisfações ou aborrecimentos constantes, e principalmente o pessimismo, a baixa estima, o não amar a si mesmo (a), muito comum e frequente em certas pessoas, podem enfraquecer nosso campo de proteção áurica, causando-nos diversas doenças.
Praticamente, todos já ouvimos dizer que muitas doenças são causadas por nós mesmos, por situações e conflitos que criamos com nosso comportamento diante da vida, nossa boca, nosso pensamento, nossas ações. Nada pode estar mais perto da verdade.
Abaixo, estão algumas possíveis situações de doenças de nosso corpo físico e que às vezes são causadas pelo enfraquecimento desta nossa proteção natural.
Acidentes: Raiva, frustração e rebelião.
Alergias: Aparecem naqueles que estão sempre nervosos e irritados com as atitudes das outras pessoas com quem
convivem. Se você tem alergias procure ser mais calmo e compreensivo com aqueles que o rodeiam.
Anemia: Você é uma pessoa que praticamente não tem nenhuma confiança em si mesma.
Aparelho Respiratório: Pessoas que estão sempre desesperadas, sempre correndo e que gostam de fazer tudo ao mesmo tempo. O resultado disso é que, muitas vezes, elas não terminam nenhum de seus afazeres, ou não fazem nada direito.
Artrite: Perfeccionismo. Pessoa muito crítica com as outras pessoas que a rodeiam, sejam elas amigos, familiares, companheiros de trabalho, etc… Você também é uma pessoa insistente, talvez levando essa insistência longe demais. Às vezes é bom deixar de lado, desistir de alguma situação difícil, caso não esteja recebendo o apoio de que necessita. Persistir em algo muito complicado, sem ajuda de ninguém, pode lhe trazer sérios problemas com os ossos de seu corpo ou então uma artrite.
Asma: Complexo de culpa.
Ataques: Pensamentos negativos, quem não é feliz.
Bexiga: Segurando a dor para si mesmo.
Braços: Emoções antigas.
Bulimia: Ódio de si mesmo, achando não ser bom o suficiente.
Cabeça: O que nós mostramos ao mundo.
Câncer: Ressentimento profundo.
Coluna: Geralmente essas pessoas gostam de fazer tudo sozinhas e depois, acabam sempre reclamando que ninguém dá uma mãozinha.
Coração: Pessoas que não vivem do amor e da felicidade.
Dedos: Ego, raiva, medo, preocupação, perda, pretensão.
Dentes (cáries dentárias ou gengivites): Talvez quase ninguém saiba, mas os dentes representam a família. Se você é esteio de sua família, a pessoa a quem cabe tomar todas as decisões, arcando com todas as responsabilidades e consequências, é muito propensa a ter problemas com seus dentes, ou a desenvolver uma gengivite.
Dor: Culpa, medo de ser punido.
Estômago (problemas digestivos): Dificuldade de assumir novas ideias e novas experiências. Se você anda comendo muito, talvez seja a única forma que esteja encontrando para estagnar ou conter seus impulsos de criação. Ou então, pode ainda significar que esteja totalmente insatisfeito com sua vida sexual.
Fígado: Pessoa que acumula o sentimento de raiva dentro de si. Procure liberar sua raiva e não guarde rancor de ninguém. Quanto mais raiva guardar, pior será para você.
Frigidez: Medo, culpa sexual
Garganta: Medo de mudanças, dificuldade em falar e frustração. Quando você tiver algum distúrbio nesta região de seu corpo, não pense duas vezes antes de liberar toda sua criatividade, para assim ampliar a proteção de sua aura. Fale, exponha suas ideias, mesmo correndo o risco de não serem aceitas.
Gastrite: Este tipo de sintoma quase sempre se manifesta em pessoas que guardam para si os problemas, são, maioria das vezes, pessoas introvertidas e que demonstram uma falsa calma e tranquilidade.
Genitais: Rejeição sexual.
Gordura localizada: Para o conceito esotérico, este tipo de gordura, principalmente quando localizada nas coxas, significa que, quando era criança, você não recebeu aquele carinho tão especial e necessário do colo de sua mãe que com o calor de seu corpo transmitia o amor e a segurança que precisava. Inconscientemente, esta carência está registrada em seu íntimo, fazendo-o desenvolver algum tipo de gordura localizada.
Impotência: Medo, inveja do próximo.
Joelho: Inflexibilidade, ego, medo de mudanças, há um excesso de humildade.
Mãos: Pão duro ( não gostam de gastar dinheiro).
Obesidade: Insegurança.
Orelhas: Dificuldade de aceitar o que lhe é dito.
Pele: Pessoas que possuem poder sobre você.
Pernas: Medo de enfrentar as coisas novas do dia a dia.
Pés: Dificuldade em compreender a si próprio. Suas opiniões quase nunca são escutadas ou respeitadas pelas pessoas mais próximas.
Pescoço: Pessoas muito teimosas e inflexíveis. Para estas pessoas, a aura nesta parte do corpo não vai além de alguns centímetros de proteção.
Retenção de Líquidos: Na alquimia, a água representa intuição. Se você tem tendência a reter líquidos em seu organismo, deve ser uma pessoa de intuição muito forte. Não tenha medo e libere suas manifestações intuitivas.
Rins: É exatamente no chackra supra-renal que as mágoas se acumulam, diminuindo muito a proteção do campo áurico dessa região. Não é por acaso que, em uma situação de separação, por exemplo, que geralmente traz consigo muitas mágoas, tristezas e dores, os envolvidos acabam desenvolvendo alguma coisa relacionada a este órgão, como é o caso de um cálculo renal.
Tumor: Feridas antigas, tormento, não se permite a cura.
Úlcera: Medo de não ser bom o suficiente.
Varizes: Geralmente são aquelas pessoas que não aceitam as condições que lhes são impostas, querendo que tudo ocorra sempre ao seu jeito.
Você pode estar se perguntando: ‘O que fazer para mudar essa situação?’
Sabendo que uma das possíveis causas de sua doença pode ser algo relacionado ao que foi dito, que tal começar mudando seu comportamento em relação à vida e às pessoas com quem você convive?

Consumo de frutas secas ajuda a prolongar a vida, diz estudo

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/11/131121_nozes_prolonga_vida_an.shtml
Pessoas que consomem regularmente oleaginosas como nozes, amêndoas e avelãs têm tendência a viver mais, segundo uma pesquisa feita por cientistas americanos.
O estudo, divulgado na publicação científica New England Journal of Medicine, indica que os mais beneficiados são aqueles que consomem diariamente uma porção – nesses casos, os analisados tiveram uma queda de 20% na taxa de mortalidade durante o período de 30 anos de pesquisa, em comparação com outras pessoas que não consumiram as frutas secas.
Os cientistas que fizeram o estudo disseram que, apesar de as pessoas que consumem regularmente essas oleaginosas em geral terem um estilo de vida mais saudável, o consumo em si também contribui para uma vida mais longa.
Porém, segundo a British Heart Foundation, uma organização não-governamental britânica que faz pesquisas e campanhas de conscientização sobre males cardíacos, mais estudos são necessários para comprovar a relação entre longevidade e o consumo dessas frutas secas.
Resultados
O estudo acompanhou cerca de 120 mil pessoas ao longo das três décadas e constatou que quanto mais as pessoas consumiam regularmente as oleaginosas menos provável era que elas morressem durante o estudo.
Aqueles que consomem essas frutas uma vez por semana mostraram ser 11% menos propensos a morrer durante a pesquisa do que aqueles que nunca as comiam.
O consumo de até quatro porções semanais foi associado a uma redução de 13% no número de mortes, e o consumo de um punhado de oleaginosas por dia reduziu em um quinto a taxa de mortalidade durante o estudo.
O principal responsável pela pesquisa, Charles Fuchs, do Dana-Farber Cancer Institute nos Estados Unidos, explicou que "o benefício mais óbvio foi a redução de 29% de mortes por doença cardíaca, mas nós vimos também uma redução significativa, de 11%, no risco de morte por câncer."
A pesquisa também concluiu que, em geral, pessoas que comem as frutas secas têm um estilo de vida mais saudável. Elas se exercitam mais, são menos obesas e fumam menos.
Esse fato foi levado em consideração durante o estudo. No entanto, os pesquisadores reconhecem que isso não elimina das conclusões do estudo todas as diferenças possíveis existentes entre aqueles que consumem regularmente as oleaginosas e aqueles que não.
No entanto, eles disseram que era "improvável" que esse fator, estilo de vida, tenha impacto suficiente para alterar as conclusões da pesquisa.
Eles dizem que as frutas secas de fato parecem colaborar para reduzir os níveis de colesterol, inflamações e a resistência à insulina.
Mais pesquisa
Para Victoria Taylor, nutricionista do British Heart Foundation, "este estudo mostra uma relação entre comer regularmente um pequeno punhado de oleaginosas e um menor risco de morte por doença cardíaca."
"Embora esta seja uma associação interessante, precisamos de mais pesquisas para confirmar que são essas frutas que protegem a saúde do coração, e não outros aspectos relacionados ao estilo de vida das pessoas.
"Frutas oleaginosas contêm gorduras insaturadas, proteínas e uma variedade de vitaminas e minerais, e são ótimas substitutas para barras de chocolate, bolos e biscoitos na hora do lanche."
"A escolha pelas simples, sem sal, em detrimento das que tem mel, são assadas ou cobertas por chocolate, mantém o nível ingerido de sal e açúcar baixo."
O estudo foi financiado pelo National Institutes of Health e pelo International Tree Nut Council Nutrition Research & Education Foundation, ambos dos Estados Unidos.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Luz como medicamento? Cientistas começam a ceder às evidências

http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=luz-como-medicamento&id=9296

Luz como medicamento? Cientistas começam a ceder às evidências
Chukuka Enwemeka e Violet Bumah usam luz azul para destruir bactérias resistentes a antibióticos.[Imagem: Troye Fox/UWM]
A esclerose múltipla é uma doença neurológica crônica que destrói a mielina, uma camada que isola as fibras do sistema nervoso central, causando sintomas como visão embaçada, perda de equilíbrio e paralisia.
E que tal se uma doença dessa gravidade pudesse ser curada apenas com luz?
Essa é a possibilidade levantada pela equipe da Dra. Jeri-Anne Lyons, da Universidade de Wisconsin (EUA).
Lyons e seus colegas demonstraram como determinados comprimentos de onda da luz podem curar a esclerose múltipla - mais especificamente, um comprimento de onda da luz chamado infravermelho próximo.
Em modelos animais, os primeiros sintomas semelhantes à esclerose múltipla humana foram tratados com sucesso com a exposição à luz na faixa do infravermelho próximo por uma semana, alternando com uma semana sem nenhuma luz.
Repetindo as experiências de novo e de novo, o grupo descobriu que certas doses de infravermelho próximo permitem que os animais de laboratório recuperem a visão perdida por conta da doença.
Efeitos biológicos da luz
Os cientistas têm reconhecido que certos comprimentos de onda da luz em certas doses podem curar - a cromoterapia, vista como uma terapia alternativa, existe há mais de um século.
Mas só agora os pesquisadores estão descobrindo exatamente como a luz interage com o lado biológico.
O professor Chukuka Enwemeka, por exemplo, pesquisa os efeitos tanto do infravermelho próximo quanto da luz azul visível na cicatrização de feridas.
Entre suas constatações está a de que alguns comprimentos de onda da luz azul - alguns tons de azul - podem limpar infecções persistentes, incluindo a MRSA, uma forma da "superbactéria" Staphylococcus aureus resistente a antibióticos.
Luz como medicamento? Cientistas começam a ceder às evidências
Janis Eells e Jeri-Ann Lyons usam luz no infravermelho próximo para tentar curar a esclerose múltipla. [Imagem: Troye Fox/UWM]
Juntos, Enwemeka e Lyons descobriram agora que o infravermelho próximo e a luz azul reparam os tecidos de maneiras diferentes, mas ambas atuam sobre a mesma enzima no centro de abastecimento de energia da célula, a mitocôndria.
O infravermelho próximo atua na mitocôndria e em uma enzima específica, o citocromo C-oxidase, para estimular a reparação das células.
Luz como medicamento
"Nós não estamos falando sobre a luz branca [todos os comprimentos de onda no espectro visível combinados] como tratamento, mas apenas certos comprimentos de onda, de uma certa intensidade, durante um determinado período de tempo," disse Lyons. "Do mesmo modo que as medicações ingeridas, o segredo está na dose."
Determinar o melhor comprimento de onda de luz para a fototerapia é uma tarefa difícil.
Estudos mostram que a luz com comprimento de onda de 670 nanômetros (nm) e 830 nm são benéficas, mas aos 730 nm o efeito desaparece.
Outra tarefa difícil é determinar a dose apropriada e o regime de aplicação da luz.
Felizmente, conforme a fototerapia e a cromoterapia deixam o status de terapias alternativas, passando para o lado acadêmico, um maior número de pesquisadores trabalhando sobre o tema certamente resultará em resultados mais amplos e com aplicação a um maior número de enfermidades.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Excesso de iodo na gestação e lactação pode causar hipotireoidismo na prole

Por Karina Toledo
Resultados de experimentos feitos com ratas na USP mostram que consumo pela mãe de uma dose apenas cinco vezes maior que a recomendada é o suficiente para reprogramar a expressão dos genes nos filhote.
Agência FAPESP – Um experimento feito com ratas na Universidade de São Paulo (USP) mostrou que o consumo excessivo de iodo durante o período de gestação e lactação pode tornar a prole mais propensa a sofrer de hipotireoidismo na vida adulta.
O trabalho faz parte do projeto de pós-doutorado de Caroline Serrano do Nascimento, realizado com Bolsa da FAPESP e supervisão da professora Maria Tereza Nunes, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB-USP).
“Os efeitos deletérios do excesso agudo e crônico de iodo no organismo já estão descritos na literatura. Agora, estamos observando que esse elemento desencadeia também mecanismos epigenéticos, ou seja, o consumo excessivo desse elemento pela mãe durante a gestação e lactação gera consequências no desenvolvimento fetal e, aparentemente, programa o organismo do filhote para ficar mais suscetível ao desenvolvimento de hipotireoidismo durante a vida adulta”, comentou Nascimento.
O iodo é um micronutriente essencial para o homem e demais mamíferos, pois é usado na síntese dos hormônios tireoidianos T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). Além de regular o metabolismo, esses hormônios são importantes para o funcionamento adequado de praticamente todos os órgãos.
Já há muitas décadas se sabe que a deficiência desse mineral pode causar bócio, ou seja, um aumento no volume da glândula tireoide que prejudica seu funcionamento. Sabe-se também que a falta de iodo durante a gestação pode levar a danos cerebrais em crianças, uma vez que os hormônios tireoidianos desempenham um papel extremamente importante no desenvolvimento do sistema nervoso central. Por essa razão, no Brasil, tornou-se obrigatória na década de 1950 a adição de iodo no sal de cozinha.
Mas estudos recentes têm mostrado que o consumo superior à dose diária recomendada – cerca de 150 microgramas – também pode trazer prejuízos ao funcionamento da tireoide. Este ano, uma resolução da Anvisa reduziu a faixa de variação do iodo no sal de 20 a 60 miligramas por quilo – quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para populações que consomem até 10 gramas de sal por dia – para 15mg/kg a 45 mg/kg.
A medida foi tomada após pesquisas do Ministério da Saúde mostrarem que a população brasileira ingere uma taxa de iodo maior do que a recomendada pela OMS em razão do consumo elevado de sal.
Em seu mestrado e doutorado, Nascimento estudou o que acontece no organismo durante uma sobrecarga aguda de iodo. “Desde 1948 se sabe que o excesso agudo exerce um efeito inibitório no tireocito – a célula da tireoide que produz os hormônios tireodianos. É um efeito rápido e adaptativo, que tem como função proteger a célula daquela sobrecarga momentânea. O objetivo do meu mestrado e doutorado foi desvendar as bases moleculares por trás desse fenômeno”, contou.
Nascimento mostrou que o excesso de iodo diminui a expressão e atividade de uma proteína conhecida como NIS, que é responsável por transportar este oligoelemento essencial para a biossíntese de hormônios tireoidianos pelos tireocitos.
“Quando a NIS está menos expressa ou não está funcionado adequadamente, o tireocito capta menos iodo e produz menos hormônios. Mas, após o período de inibição ou terminada a sobrecarga, a célula volta a sintetizar e secretar hormônios normalmente”, disse.
Dados da literatura e também de outro estudo conduzido no ICB sob a coordenação de Nunes, no entanto, indicam que, quando o consumo excessivo de iodo se torna crônico, o tireocito perde a capacidade de se adaptar e de escapar do efeito inibitório.
“Quando tratamos ratos cronicamente com excesso de iodo, observamos diminuição na expressão de diversas proteínas relacionadas à síntese dos hormônios tireoidianos e aumento na expressão de proteínas relacionadas à inibição da função do tireocito. Além disso, ocorre um aumento na produção de citocinas inflamatórias, que podem desencadear um quadro de tireoidite”, contou a pesquisadora.
Segundo Nascimento, há estudos que relacionam o aumento na incidência de casos de tireoidites autoimunes, como a tireoidite de Hashimoto, ao excesso de iodo na alimentação.
Reprogramação de genes
Conhecendo os efeitos da exposição crônica ao excesso de iodo e sabendo da importância dos hormônios tireoidianos na gravidez, Nascimento e Nunes decidiram então investigar os efeitos da sobrecarga durante este importante período do desenvolvimento. Buscaram avaliar se os prejuízos desencadeados pelo excesso de iodo na mãe poderiam ser transmitidos para seus filhos por meio de mecanismos epigenéticos.
No primeiro trimestre da gestação, explicou Nascimento, o feto é totalmente dependente dos hormônios tireoidianos produzidos pela mãe e qualquer alteração na síntese hormonal nessa fase pode causar consequências graves para o desenvolvimento fetal. Após o segundo trimestre, o bebê já tem sua própria tireoide desenvolvida, mas ainda depende do aporte de iodo da mãe, que é feito pela placenta.
“Como a placenta expressa a proteína NIS, queríamos descobrir se o excesso de iodo poderia prejudicar o transporte deste elemento para o feto. Além disso, durante a lactação, esse transporte também poderia ser comprometido pela sobrecarga de iodo, pois a mama também expressa NIS. Outro objetivo do estudo é investigar se o tratamento da mãe com excesso de iodo poderia alterar a expressão de genes na prole ou prejudicar seu desenvolvimento”, explicou Nascimento.
Desde o início da gestação até o fim da lactação, as ratas passaram a receber água contendo uma dose de iodo cinco vezes maior que a recomendada. No caso dos humanos, seria o equivalente a ingerir diariamente o iodo existente em 12 gramas de sal (antes da mudança determinada pela resolução da Anvisa). Já o grupo controle recebeu apenas a quantidade de iodo considerada ideal.
“Optamos por uma dose equivalente à que poderia ser obtida pela população brasileira, que sabidamente come uma quantidade muito grande de sal”, contou Nascimento.
Após o desmame, aos 21 dias de idade, as proles dos dois grupos passaram a receber ração e água com quantidades ideais de iodo. Aos 90 dias de idade, os pesquisadores constataram que os filhotes das ratas submetidas à sobrecarga do mineral haviam desenvolvido hipotireoidismo, enquanto os do grupo controle estavam com a tireoide saudável. As mães tratadas com excesso de iodo também apresentaram quadro de hipotireoidismo, como era esperado, já no fim do período de lactação.
“Vimos que a maioria dos genes ligados à biossíntese dos hormônios tireoidianos estava com a expressão diminuída tanto na mãe, quanto na prole adulta, no grupo exposto ao excesso de iodo durante a gestação e lactação”, contou Nascimento.
O próximo passo, segundo a pesquisadora, é descobrir em que momento da gestação ou da lactação esse excesso de iodo é mais prejudicial. “Uma vez que tivermos esclarecido bem os mecanismos que ocorrem na prole, poderemos voltar e descobrir em que fase do desenvolvimento o iodo altera a programação gênica dos animais. Aparentemente, em cada uma das fases há uma resposta diferente na programação da expressão de genes durante a vida adulta”, afirmou.
Apesar de conhecer bem as consequências da ingestão excessiva de iodo, Nascimento não defende a ideia de eliminar ou reduzir a adição do mineral ao sal. “Penso que o ideal seria investir em políticas públicas para reduzir o consumo de sal na população, pois dessa forma você evita não apenas prejuízos à tireoide como também doenças cardiovasculares. Com a atual redução, por outro lado, não se tem garantia de que as pessoas vão ingerir quantidades ideais de iodo se diminuírem o sal na alimentação”, avaliou.
De acordo com a pesquisadora, conhecer melhor a forma como a proteína NIS é regulada pelo iodo pode trazer perspectivas terapêuticas interessantes.
“A NIS é extremamente importante no diagnóstico e tratamento de câncer de tireoide com iodo radioativo. Muitos trabalhos tentam aumentar a expressão dessa proteína em tecidos cancerígenos, para que eles captem ainda mais o iodo radioativo e a terapia seja mais eficaz. Desta maneira, conhecer como essa proteína é regulada pode trazer perspectivas interessantes no desenvolvimento de terapias que visem tanto o tratamento do câncer de tireoide, como de outros tipos de câncer”, afirmou.

O que é melhor para a saúde: café ou vitamina de frutas?

Nem sempre a vitamina de frutas é a escolha saudável
Uma bebida é feita com frutas e a outra tem cafeína, portanto a tendência é todos pensarem que uma vitamina de frutas é mais saudável que um café. Mas, o médico e jornalista britânico Michael Mosley explica que pode não ser bem assim.
A resposta óbvia sobre qual bebida é mais saúdavel parece ser a vitamina de frutas. Afinal, beber café é um mal necessário e tomar uma vitamina de frutas faz parte da quantidade mínima de frutas e verduras que devemos consumir diariamente, cinco por dia.
Mas, vários estudos revelam algo mais surpreendente.
Começando com o café. Muitos estudos alegam que anos consumindo a bebida podem aumentar o risco de uma série de problemas, desde doenças cardíacas até câncer.
Estes estudos se baseiam em experiências nas quais se pega um grupo de pessoas que bebem café comparadas com outro grupo semelhante que não toma a bebida. O problema com esta abordagem é que os que tomam café são mais inclinados a outros hábitos como fumar ou consumir bebidas alcoólicas, então é difícil separar o que realmente está fazendo mal a estas pessoas.
Uma forma mais confiável de saber a verdade é pegar um grupo de indivíduos saudáveis, coletar dados a respeito deles e então seguir a situação deles por muitos anos.
Quando cientistas coletaram dados sobre os hábitos de consumo de café de 130 mil homens e mulheres e então os seguiu por 20 anos, descobriram que o café é algo bom. A pesquisa foi publicada na revista especializada Annals of Internal Medicine, em junho de 2008.
Ao analisar os números resultantes do estudo, os cientistas concluíram que o "consumo regular de café não estava associado ao aumento de mortalidade entre homens ou mulheres".
Proteção
Os dados deste estudo sugerem que o consumo moderado de café pode oferecer uma pequena proteção, levando a uma suave queda da mortalidade (por várias causas) em pessoas que consomem a bebida, em comparação com os que não bebem café.
Com base neste e outros estudos, se chegou à conclusão de que a dose mais eficaz varia entre duas a cinco xícaras por dia. Beber mais do que isso diminui os benefícios.
O café tem centenas de substâncias diferentes, incluindo muitos flavonoides (compostos encontrados em plantas e que têm efeito antioxidante). Mas não se sabe quais destes ingredientes é benéfico.
Mas, quando se se fala do cérebro, o ingrediente bom do café parece ser a cafeína. Uma pesquisa publicada em julho de 2013 na revista especializada World Journal of Biological Psychiatry, afirmou que pessoas que bebem duas a cinco xícaras de café com cafeína diariamente apresentam metade das probabilidades de cometeter suicídio em comparação às pessoas que bebem o café descafeinado ou menos que duas xícaras por dia.
Esta pesquisa juntou dados de três estudos que seguiram mais de 200 mil pessoas por mais de 14 anos, então é confiável. Além de ser apoiada por outras pesquisas.
Uma razão de a cafeína poder ser um antidepressivo suave é que, além de deixar a pessoa mais alerta, aumenta o nível de neurotransmissores como dopamina e serotonina, que melhoram o humor.
Mas os pesquisadores não recomendam doses altas, acrescentando que "há pouco benefício extra para o consumo acima de duas ou três xícaras".
Outro alerta é que estes testes começaram há muitos anos então o tipo de bebida testada foi, quase com certeza, o bom e velho café tradicional. Uma simples xícara de café tem entre zero e 60 calorias, dependendo se é preto, com leite ou com leite e um pouco de açúcar.
Capuccinos, lattes e mochas têm café mas também têm muitas calorias, algo entre 100 e 600 calorias.
E as vitaminas de frutas?
Vitaminas de frutas podem ser feitas com a fruta pura, mas quando você tira a casca e tritura a fibra você já perdeu muito do potencial da fruta. O que sobra em uma vitamina é principalmente uma bebida açucarada.
Em um estudo publicado no começo de 2013, pesquisadores descobriram que entre as 52 vitaminas prontas à venda, 41 tinham mais açúcar que uma Coca-Cola e todas tinham mais calorias.
Vitaminas de frutas são ácidas e deixam resíduos nos dentes, então os dentistas não gostam muito destas bebidas. Uma maçã por dia pode manter o médico longe, mas não quando é descascada, triturada, misturada e empacotada.
Em um estudo publicado em agosto de 2013 no British Medical Journal os pesquisadores descobriram que consumir frutas diminui o risco de diabetes. Mas "beber" frutas parece aumentar este risco.
Este foi outro grande estudo envolvendo muitas pessoas acompanhadas durante muitos anos.
Uma descoberta interessante é que frutas diferentes resultaram em níveis diferentes de benefícios. Três porções de mirtilo, por exemplo, diminuem o risco de diabetes em 26%; maçãs, peras, bananas e toranjas também tiveram um efeito positivo, mas muito menor.
No total, aqueles que comeram a fruta cortaram o risco de desenvolvimento de diabetes em 2% enquanto que as pessoas que "beberam" a fruta (mais de três copos de suco de frutas por semana) aumentaram o risco em 8%.
Más notícias
Um estudo feito na Austrália Ocidental examinou a dieta diária de mais de 2 mil pessoas e descobriu que consumir alguns tipos de frutas e verduras (brócolis, couve-flor, repolho e maçã) corta o risco de desenvolver câncer colorretal, enquanto que beber o suco de frutas foi associado ao aumento do risco de câncer retal.
Bebidas açucaradas aumentam o nível de insulina e níveis altos de insulina estão associados ao aumento do risco de certos tipos de câncer. Os pesquisadores destacam que muitas coisas que protegem contra câncer de intestino, como os antioxidantes e fibras, são perdidos ou suas quantidades caem durante o processo de fazer o suco.
Nenhum destes estudos analisou especificamente os benefícios para a saúde das vitaminas de frutas ou mesmo o impacto de tipos diferentes de sucos. Por exemplo, se são sucos frescos ou feitos a partir de concentrados de frutas, feitos em casa ou comprados em lojas. Presumo, por exemplo, que tomar uma vitamina feita em casa será bem melhor do que uma comprada pronta.
E duvido muito que o ocasional suco de fruta ou vitamina vai fazer mal. De qualquer forma, pessoalmente, não os compro mais e raramente os tenho em casa. Como a fruta e, quando se trata de bebidas, prefiro continuar com a água, chá e, claro, café.

domingo, 10 de novembro de 2013

Poesia e música se equivalem para a mente

http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=poesia-musica-se-equivalem-mente&id=9237&nl=nlds
 Músicas inspiradoras melhoram a capacidade mental
Uma nova tecnologia de imageamento cerebral está ajudando os pesquisadores a preencher a lacuna entre a arte e a ciência.
Os estudos sobre os efeitos da música sobre o cérebro já são bastante numerosos - já se sabe, por exemplo, que ouvir música faz o cérebro inteiro se iluminar.
Agora, para reforçar essa ponte entre ciências e arte, pesquisadores acabam de mapear as diferentes formas com que o cérebro responde à leitura de textos escritos em poesia e em prosa.
Rede de leitura
Os pesquisadores usaram a última palavra em tecnologia de ressonância magnética funcional (fMRI), que lhes permite visualizar quais partes do cérebro são ativadas para processar diferentes atividades.
A equipe identificou atividades no que eles chamaram de "rede de leitura" do cérebro, uma região que é ativada em resposta à leitura de qualquer material escrito.
Mas eles também descobriram que a escrita emocionalmente mais carregada desperta várias regiões do cérebro fora dessa rede, que normalmente são ativadas quando a pessoa ouve música.
Estas áreas, predominantemente no lado direito do cérebro, já foram previamente responsabilizadas pelos "arrepios na coluna" causados por uma reação emocional à música.
Sentido fisiológico da arte
Quando os voluntários leram uma de suas passagens favoritas de poesia, as áreas do cérebro associadas com a memória foram estimuladas mais fortemente do que a "rede de leitura", indicando que a leitura de uma poesia de que se gosta é uma espécie de lembrança.
Em uma comparação específica entre poesia e prosa, a equipe encontrou evidências de que a poesia ativa áreas do cérebro - como o córtex cingulado posterior e lobos temporais mediais - associadas com a introspecção.
"Algumas pessoas dizem que é impossível conciliar ciência e arte, mas as novas tecnologias de imagens do cérebro estão nos dando um crescente corpo de evidências sobre como o cérebro responde à experiência da arte," disse o professor Adam Zeman, da Universidade de Exeter (Inglaterra).
"Este foi um estudo preliminar, mas é parte de um trabalho que está nos ajudando a ter um sentido psicológico, biológico e anatômico da arte," concluiu o pesquisador, cujo trabalho foi publicado no Journal of Consciousness Studies.
 
 
 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O Fígado na visão Medicina Tradicional Chinesa

http://www.docelimao.com.br/site/agenda/398-o-figado-na-visao-medicina-tradicional-chinesa
Conceição Trucom *
Fígado: onde nasce o verdadeiro equilíbrio emocional
Observe a proximidade do fígado com o coração e pulmões...
Na visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) o fígado, do ponto de vista energético, está estreitamente envolvido com a vesícula biliar (postura e decisões), mas também com os olhos (sentido da visão), ombros, joelhos e tendões (flexibilidade), unhas, seios e todo o aparelho reprodutor feminino.
Na MTC se diz que o fígado é o órgão mais importante para a mulher, assim como o rim o é para o homem. Praticamente todo o sistema reprodutor feminino é regido pelo fígado, responsável por alterações no ciclo menstrual, presença de cistos de ovário, miomas uterinos, corrimentos ou prurido vaginais, alterações da libido como frigidez e impotência. O fígado é responsável por manter o livre fluxo da energia total do corpo. Como o movimento do sangue segue o movimento da energia, dizemos que o fígado direciona a circulação do sangue e regula também o ciclo menstrual.
Mas seu papel mais importante, é sem dúvida, sobre o equilíbrio emocional. É o livre fluir da energia do fígado que vai nos permitir responder vitoriosamente aos desafios da vida, aos estímulos emocionais e afetivos, 24 horas por dia, cada segundo de nossa vida, sem parar.
Daí começa a responsabilidade e respeito que devemos ter pelo nosso fígado e sistema hepático. E, já podemos deduzir sobre o desgaste intenso ao qual este sistema é submetido no cotidiano da vida moderna. Pouco se sabe sobre sua importância e como auxiliar, ser cúmplice, do fígado nesta missão existencial: equilíbrio emocional e afetivo. Visão, flexibilidade, postura e decisões.
Pelo contrário, só pela má alimentação e sedentarismo, a cultura ocidental faz de tudo para fragilizar o sistema hepático. Os maus hábitos alimentares e de vida levam ao seu desequilíbrio funcional, que leva ao desequilíbrio emocional, que desencadeia mais maus hábitos alimentares e de vida. Este desequilíbrio energético pode se manifestar de várias formas. Dependendo da sua localização: insônia, enxaqueca, hipertensão, problemas digestivos, TPM, etc.
Os problemas ligados ao fígado podem ser por falta ou por excesso de energia circulante. Um bom exemplo de excesso é a raiva, mais exatamente a raiva reprimida e, num quadro de vazio energético, temos a procrastinação e o medo paralisante ou síndrome de pânico. A estagnação do fluxo de energia do fígado freqüentemente desequilibra o emocional, produzindo sentimentos de frustração e ira. Essas mesmas emoções podem levar a uma disfunção no fígado, resultando em um ciclo interminável de causa e efeito.
Como todas as emoções, boas ou más, passam pelo fígado, não devemos reprimi-las infinitamente. A repressão das emoções provoca um bloqueio da energia que leva ao excesso de calor no fígado. Cabe uma distinção entre sentimento e emoção. Os sentimentos geralmente fortalecem os órgãos e servem como mecanismos de defesa para o organismo. Uma certa irritação que nos leva a reagir diante de um ataque ou quando nos sentimos lesados, é diferente da raiva que é cega e destrutiva.
Os olhos são a manifestação externa do fígado. Em outras palavras, o fígado rege o sentido da visão. Assim, patologias da visão irão sinalizar alguma alteração no fígado. As mais comuns são: conjuntivites, olhos vermelhos sem processo inflamatório, coceiras, "vista" seca, visão fraca, embaçada ou borrada, terçol, pontos brilhantes que aparecem no campo visual e outros.
A lágrima é a secreção interna que ajuda a aliviar o fígado. Cuidado com olhos secos. Daí vem a importância do exercício de “piscar os olhos” (sempre – não esquecer) e de não reprimir o choro, embora nem sempre seja conveniente socialmente. Mas, acredite, conter o choro faz mal à saúde. Ah! Uma forma divertida de chorar/lacrimejar é deixando o riso fluir, acontecer no seu dia-a-dia, na sua vida.
As unhas são outra manifestação externa das condições do fígado, e as suas deformidades ou a presença de micose sugerem algum comprometimento do fígado ou desequilíbrio prolongado da sua energia.
O fígado rege as articulações do ombro e joelhos e também os tendões de modo geral. Assim sendo, as bursites e dores nos joelhos sem causa aparente, são sinais de comprometimento da energia do fígado. As tendinites e os estiramentos freqüentes também estão neste quadro.
Todo órgão está associado a uma víscera que, no caso do fígado, é a vesícula biliar. Resumidamente, a vesícula atua mantendo o equilíbrio postural. Todos os quadros de tonturas, vertigens, labirintites estão ligados a ela. Rege a articulação tempero mandibular (ATM). Todas as tensões que ficam retidas no fígado podem ser descarregadas nesta região e produzir o bruxismo, que é um quadro de ranger os dentes, que se manifesta mais freqüentemente durante o sono.
Metafisicamente a vesícula biliar comanda a capacidade de tomarmos decisões assertivas. Uma vesícula desequilibrada se manifestará na forma de indecisões ou mesmo desorientações, perda de rumo.
E, para resumir e partir o mais rápido para a ação de cumplicidade "de bem com o fígado":
- desintoxicar-se diariamente com o aumento do consumo dos alimentos de origem vegetal, maduros, crus, idealmente orgânicos e integrais;
- desintoxicar-se diariamente praticando a terapia do riso, as brincadeiras, as artes, o lazer;
- praticar atividade física moderada diariamente. Vocês não têm noção de como este hábito é vital para o livre fluxo de energia do fígado;
- os sabores ácido e amargo, assim como os alimentos de cor verde são os maiores aliados do fígado. Entretanto, na primavera, evite exagerar nos sabores ácidos e picantes.
- evitar intoxicar-se com alimentos muito gordurosos (pela qualidade, gordura animal e óleos refinados, como pela quantidade), frituras, açúcar, café e álcool;
- evitar vida sedentária e estressante, o mau humor, ilusões e grandes expectativas. Medite e viva na REAL.
 
(*) Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para o bem-estar e qualidade de vida.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações, citada a autora e a fonte www.docelimao.com.br 

Você sabe a diferença entre gordura boa e ruim?

O consumo de gordura saturada é um assunto recorrente, e na Grã-Bretanha produtores e vendedores de alimentos se comprometeram em reduzir os níveis deste tipo de gordura em seus produtos.
Porém, além da gordura saturada, outros tipos de gordura estão presentes, naturalmente ou artificialmente, nos alimentos, como as insaturadas e as gorduras trans.
Nem toda gordura é ruim, uma pequena porção na dieta pode ajudar o organismo a absorver determinados nutrientes.
E gordura pode ser também uma fonte de energia, proporcionando ácidos graxos essenciais e algumas vitaminas, como as vitaminas A e D.
Então, qual é a diferença entre a gordura boa e a ruim? E quais devemos consumir em maior ou menor quantidade?
A BBC listou algumas informações importantes sobre os diferentes tipo de gorduras encontradas em nossa dieta.
Gordura saturada
De acordo com o NHS Choices, o site do serviço nacional de saúde da Grã-Bretanha que dá conselhos de como ter uma vida saudável, diminuir o consumo de comidas que são ricas em gordura saturada é importante como parte de uma boa dieta
Tais alimentos incluem manteiga, banha de porco, chocolate, bolos, massas folhadas, e produtos feitos com carne, como salsichas e tortas salgadas.
A maioria das pessoas consome gordura saturada em grande quantidade: cerca de 20% mais que o máximo recomendado, segundo estudos feitos pela British Dietetic Association.
A recomendação atual do Departamento de Saúde da Grã-Bretanha diz que em média os homens não devem comer mais que 30g de gordura saturada por dia, enquanto as mulheres não devem comer mais que 20g.
Uma dieta rica em gordura saturada pode aumentar os níveis de lipoproteína de baixa densidade, ou "colesterol ruim", no sangue ao longo do tempo, aumentando o risco de doenças cardiovasculares.
Mas esse risco foi recentemente contestado.
Em um artigo no British Medical Journal, o cardiologista Aseem Malhotra diz que gordura saturada tem sido "demonizada por décadas", e evidências científicas não comprovaram sua relação com doenças cardíacas.
Ele diz que a indústria alimentícia compensou a diminuição dos níveis de gordura saturada com o aumento da quantidade de açúcar.
Gordura insaturada
Uma dieta composta por gorduras insaturadas pode ajudar a diminuir os níveis do colesterol ruim no sangue e aumentar os níveis de lipoproteína de alta densidade, também conhecido como bom colesterol.
Gorduras saturadas podem ser substituídas em uma dieta balanceada com gorduras mais saudáveis, como as monoinsaturadas e as poli-insaturadas, que são encontradas em muitos alimentos, que incluem:
peixes como salmão, sardinha e cavalinha
sementes e nozes
óleos de girassol e oliva
frutas, legumes e verduras, incluindo o abacate.
Estes peixes têm uma boa quantidade de gordura poli-insaturada ômega-3, e são a fonte mais rica desse tipo específico de gordura.
O ômega-3 ajuda a diminuir os níveis de diacilglicerol no sangue, a prevenir a coagulação do sangue, e a manter um ritmo cardíaco regular.
A British Heart Foundation, diz que devemos comer duas porções de peixe por semana, e uma delas deve ser rica em ômega-3.
A fundação também recomenda o consumo de uma pequena quantidade de gordura monoinsaturada, encontrado no óleo de oliva, no abacate e nas nozes, para ajudar a manter os níveis de colesterol saudáveis.
Gorduras trans
O terceiro tipo de gordura também encontrada na dieta é a trans.
Gorduras trans naturais são encontradas em níveis baixos em alguns alimentos, como carne e produtos derivados do leite.
As gorduras trans artificiais são feitas a partir de um processo de hidrogenação do óleo, e são conhecidas como gordura hidrogenada.
Esse tipo de gordura pode ser usado para fazer frituras.
Gorduras trans artificiais também podem ser encontradas em comidas processadas, como biscoitos e bolos, e são as vezes usadas para prolongar a vida dos produtos nos prateleiras.
Uma dieta rica em gorduras trans pode também levar a altos níveis de colesterol ruim no sangue.
Porém, o NHS Choice diz que reduzir a quantidade de gordura saturada é mais importante do que reduzir a quantidade de gordura trans.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Que tal fazer um pouco de Ginástica Mental? E melhorar a saúde do corpo físico?

Sente-se numa cadeira de encosto reto e assento firme, madeira de preferência. Fique na metade da frente do assento para poder se movimentar melhor. Pés paralelos, pernas afastadas, na direção dos quadris. Respire calma, profunda e lentamente, mas sem esforço algum. Olhe para o lado direito, até lá atrás. e observe até onde seus olhos conseguem enxergar, sempre sem forçar, e registre esse ponto. Faça o mesmo para o lado esquerdo e também registre o ponto até onde você consegue enxergar.
1. Agora você vai fazer movimentos apenas para o lado direito e sempre na sua expiração. Inspire e na expiração gire a cabeça, sem forçar, para o lado direito. Inspire e retorne na expiração. Mais uma vez: inspire e na expiração gire a cabeça para a direita. Inspire e retorne na expiração. Faça esse movimento 8 vezes, pouco menos se você não tiver muito tempo. E descanse um minuto, respirando calmamente e prestando atenção na respiração.
2. Inspire e na expiração gire a cabeça para a direita, mas desta vez mantendo o olhar fixo à sua frente. O movimento vai ser menor e mais difícil, mas faça as mesmas 8 vezes, inspirando e girando a cabeça para a direita na expiração, mas sempre com o olhar fixo à frente.
3. Agora repita o primeiro movimento, com a cabeça girando solta para a direita, sempre da mesma forma – movimento na expiração – e 8 giros lentos, tranqüilos, prestando atenção na respiração e procurando não alterá-la.
4. Agora a cabeça fica fixa para frente, os olhos giram um pouco, o pescoço e os ombros também. Sempre para a direita e sempre 8 vezes.
5. Repita novamente o primeiro movimento. E observe o que começa a acontecer.
6. Desta vez, a cabeça e os ombros vão girar para a direita, mas os olhos vão virar para a esquerda. É um pouco desconfortável, mas daqui a pouco você verá os resultados. Faça as 8 vezes de sempre.
7. Faça de novo o primeiro movimento, cabeça, ombros, tronco, olhos, tudo girando para a direita e cada vez mais soltos. E observe. Pode sorrir, porque de fato é engraçado.
8. Agora, apenas o joelho esquerdo se move, bem pouquinho, para frente. Deixe o resto do corpo solto, se movimentando naturalmente. Provavelmente, o ombro esquerdo irá um pouco para frente e a cabeça pode girar naturalmente para a direita. Joelho para frente 8 vezes, sempre na expiração.
9. Finalmente, repetimos o primeiro movimento, com o joelho esquerdo indo para a frente e cabeça, tronco, ombros, olhos, tudo girando livremente para a direita. E você observa até onde o seu olhar alcança agora. Mudou, não mudou? Pois é, com poucos movimentos, bem suaves, você já conseguiu destravar um pouquinho seu pescoço e seus ombros. E isso é ótimo para melhorar também a saúde dos olhos, porque com ombros e pescoço travados seus olhos recebem menos oxigênio, menos sangue e menos energia prânica, a energia de vida que no Yoga se chama Prana e no Chi Kung recebe o nome de Chi.
Bem, agora você vai repetir o exercício, exatamente da mesma maneira, para o lado esquerdo, com apenas uma ‘pequena’ diferença: você não vai se mexer, vai apenas visualizar, imaginar, ‘ver’ mentalmente o movimento e sentir como se estivesse de fato fazendo-o.
Fica mais fácil fazer esta parte do exercício se você gravá-lo ou pedir para alguém ler para você.
Repita toda a série, exatamente igual, como você fez fisicamente para o lado direito, só que desta vez é para a esquerda e mentalmente, o corpo não se mexe – ou se mexe um pouquinho, mas independente de sua vontade.
Ao terminar a série inteira, abra os olhos lentamente e aí sim você vai fazer o movimento físico para o lado esquerdo. Gire cabeça, ombros, pescoço, tórax e ajude o movimento com o joelho direito se movendo um pouquinho para frente. E observe atentamente até onde o seu olhar consegue alcançar, agora para o lado esquerdo.
Mudou alguma coisa? Você está surpreso? Normalmente, o resultado deste exercício é igual, ou quase, para os dois lados, embora você só tenha feito o exercício ‘realmente’, fisicamente, para o lado direito. Para o lado esquerdo você só imaginou, visualizou, não se mexeu nem um pouquinho…
Este exercício, baseado em ensinamentos bem antigos do Chi Kung chinês, e também da técnica criada por Moshe Feldenkrais, comprova que é possível fazer ginástica sem se mexer, só imaginando. Esse fato é muito importante para você trabalhar seu corpo, inclusive quando você está adoentado ou para pessoas muito idosas, que já não têm facilidade para fazer ginástica física.  Faça e comprove os resultados.
Claro que os resultados desses exercícios são melhores seguindo técnicas mais suaves como Yoga, Tai Chi, Chi Kung etc, e muito menos com as técnicas da malhação, porque com estas o cérebro normalmente não consegue entender o que a pessoa pretende.
E há também bastante gente tendo bons resultados com a prática da ginástica mental e de visualização para melhorar o seu ‘visual’ físico. Experimente. Basta imaginar, visualizar, ‘sentir’ como você quer ser.

Terapia Holística

Rate This
Muitas vezes nos deparamos com pessoas que falam sobre terapias alternativas, mais recentemente chamadas de terapias holísticas, para que você saiba mais, compartilho um texto de um colega terapeuta.
A Terapia Holística é hoje a alternativa de tratamento de saúde que mais cresce no mundo. O aumento significativo dessa procura é motivado principalmente pela forma como essa terapia enfoca o ser humano e seus problemas. No trabalho holístico o ser humano não se resume apenas em um corpo físico, e sim visto como um complexo composto basicamente de uma individualidade inteligente (chamada de corpo emocional ou astral, alma ou espírito), um corpo energético, e um corpo físico, não podendo assim serem tratados individualmente. No enfoque holístico a doença do corpo físico é apenas, e tão somente, o reflexo ou a somatização das desarmonias já existentes nos corpos energéticos e ou emocionais. Assim sendo o tratamento holístico visa tratar não apenas as dores ou desajustes do corpo físico, ou seja, não somente o efeito, mas sim, busca detectar a origem do mal e trata-lo para que assim deixe de existir não só o mal mas também a causa que o provoca.
Fazendo uso das mais variadas técnicas de trabalhos naturais a terapia holística busca despertar na pessoa o auto equilíbrio corpóreo/psico/social através da correção e harmonização de seus próprios recursos físicos, emocionais e energéticos, transformando assim a desarmonia em saúde e autoconhecimento.
Dentre as técnicas mais divulgadas no Brasil estão: DO-IN, SHIATSU, YOGA, ACUPUNTURA, TAI-CHI-CHUAN, FLORAIS, REIKI, MASSAGEM BIOENERGÉTICA, dentre outras.
Com essas técnicas a terapia pode ajudar pessoas com stress físico e/ou emocional, dores nas costas, ombros, membros superiores e inferiores, ciático, ajuda ainda no combate e prevenção de problemas como ansiedade, insônia, depressão, TPM. Fazendo uso de vários métodos diferentes a terapia holística pode detectar no corpo energético da pessoa alterações que estejam comprometendo o seu estado físico e/ou emocional, podendo aí auxilia-lo e orientá-lo nas correções necessárias para o seu reequilíbrio. É possível também através do emprego das mãos, com exames de apalpação dinâmica ou estática identificar desalinhamentos, restrições de movimentos e sinais de alterações estruturais no corpo físico. Costuma-se dizer na terapia holística que o corpo fala mais do que a boca quando se trata de expor sobre dores e emoções.
É importante esclarecer que dentro do paradigma holístico e até mesmo legal, o terapeuta holístico não é doutor, por isso ele não “receita”, mas sim “recomenda”, ele nunca “diagnostica”, ele “avalia”, “analisa”, e nunca “doenças”, e sim “disfunções”, “desequilíbrios energéticos”, “predisposições”. Da mesma forma jamais usa “medicamentos” (que pressupões pela própria gênese da palavra, a existência de um médico), recomenda isto sim, “remédios naturais”, “essências”, “extratos”.
Um bom terapeuta nessa área não se forma com a simples leitura de um ou outro livro desta ou daquela técnica de trabalho, ou ainda com a frequência em qualquer curso da matéria. Para se formar um bom terapeuta é necessário fazer cursos nas áreas especificas, muita leitura, muita pesquisa, muita pratica, e acima de tudo uma formação e uma conduta moral muito sólida. Somente assim o terapeuta saberá compreender o valor de servir e respeitar o próximo, e ajudar a evolução da humanidade que é o verdadeiro espírito do holismo. Por isso infelizmente temos ainda muitos terapeutas atuando nessa área sem o devido preparo.
Recomenda-se portanto que ao escolher o seu terapeuta, procure antes conhece-lo bem, informar-se sobre seus reais conhecimentos e sua capacidade, a sua verdadeira experiência nessa área de tratar a pessoa e seus problemas.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O caminho do meio como "Meio para a Juventude"

 
Ao nascer, o Homem é suave e flexível.
Na sua morte, é duro e rígido.
Plantas verdes são tenras e humidas.
Na sua morte, são murchas e secas.
Um arco rígido não vence o combate.
Uma árvore que não se curva, quebra.
O duro e o rígido tombarão.
O suave e o flexível sobreviverão.

             (Lao Zi, Dao De Jing, verso 76)
O termo saúde, do Latim "salus", "salutis", pode ser compreendido como um "estado em que os órgãos vitais e todo o organismo funcionam adequadamente". Pode-se, assim, dizer que o estado de saúde é uma condição de "ordem" e "harmonia" entre o corpo, a psique (mente) e a consciência. Muitos sábios, filósofos e poetas consideram a saúde e a juventude as maiores riquezas da vida. Para se ter uma vida longa, é necessário, desde a mais tenra idade, cultivarem-se hábitos saudáveis e aprender a auto cura.
No organismo, existe uma constante interacção entre a "ordem" (o bom funcionamento orgânico) e a "desordem" (o mau funcionamento orgânico). Isso significa que o ser humano está sempre a procurar um ponto de equilíbrio e de superação das "desordens", a fim de que não adoeça. Pode-se então concluir que a saúde não é algo estático e, sim, um estado "dinâmico" em que a "ordem" e a "sabedoria" prevalecem à "desordem" e à "ignorância". Por tal razão, na vida diária, a saúde deve ser cultivada e preservada com sensatez. Alguns sábios consideram que a "ignorância" é a causa maior do sofrimento e das doenças.
A razão de algumas pessoas serem ou não saudáveis encontra-se, na maioria das vezes, relacionada às próprias escolhas que cada uma faz em relação à dieta e a seus hábitos de vida. Em geral, as questões de saúde são de "responsabilidade" pessoal, o que significa optar por hábitos saudáveis, em vez de optar por hábitos errados e menos saudáveis. Se alguém deseja ser uma pessoa saudável e preservar a juventude por muito mais tempo, então, deve fazer escolhas saudáveis e conscientes.
Factores que favorecem a saúde integral:
Auto conhecimento: afasta o indivíduo dos perigos e dos erros e conduz para uma vida mais harmoniosa, saudável, longa e plena.
Alimentação fresca, pura e saudável: Nada contribui tanto para a acumulação de impurezas e toxinas no sangue como uma alimentação imprópria, sob todos os pontos de vista. É necessário combaterem-se os hábitos dietéticos errados, objectivando a preservação e a restauração da saúde e juventude.
Actividade física regular e moderada: O organismo necessita de uma actividade física moderada e regular, para que os diversos órgãos funcionem normalmente e desempenhem suas funções com regularidade. Os exercícios fortalecem os músculos (restaurando-lhes a elasticidade), os ossos e as articulações (tornando-as mais flexíveis).
Respiração correcta e ar puro: A respiração é um dos processos fisiológicos mais importantes. A respiração ideal é a nasal e, com raras excepções, não se deve respirar pela boca.
Banhos de sol: O sol, fornece luz e calor, é um elemento psico-fisiológico importante na vida do homem. Propicia a vida e é indispensável ao bom funcionamento do organismo. O ser humano foi feito para viver em contacto com o ar e com a luz do sol. Os raios solares, quando moderados, auxiliam a pele a desempenhar as suas funções naturais. Os raios ultravioletas do sol (até as 10 horas da manhã), irradiados sobre a pele, são muito benéficos à saúde, no combate do raquitismo. Devido à destruição da camada de ozono, o excesso de radiação solar é grande responsável pelo envelhecimento precoce e pelo surgimento de cancro de pele. As radiações infravermelhas são responsáveis pelo calor; as radiações visíveis (luminosas), pela luz e apresenta acção importante sobre a pele, pois fornecem muita energia; as radiações ultravioletas apresentam acção química e biológica.
Prevenção e tratamento da saúde por meios naturais: A prevenção das doenças é o melhor de todos os tratamentos. Em caso de doença, deve submeter-se o mais rápido possível a cuidados terapêuticos adequados e efectivos. Devem-se usar procedimentos terapêuticos naturais e o menos agressivo possível, como por exemplo: a fito terapia, a dietoterapia, a auto massagem, etc. As plantas (os legumes, as verduras, os cereais, as frutas, as plantas medicinais etc.) têm a importante função de purificar o organismo e expelir as toxinas, neutralizar a acidez do sangue, suprir a falta de certos elementos nutricionais (agentes antioxidantes, vitaminas, sais minerais, fibras), estimular a acção de certos órgãos, normalizar o seu funcionamento.
Factores que atrasam o envelhecimento
- A busca do auto conhecimento, do aprimoramento constante e do estudo (o exercício da mente e da memória).
- Emoções positivas: generosidade, amor, altruísmo etc.
– Auto imagem e auto estima positivas.
- Hábitos moderados e saudáveis de vida.
- Capacidade de expressão dos sentimentos.
- Visão optimista da vida. - O viver de acordo com as disponibilidades.
- Vida não sedentária, prática actividade física moderada e regular, Meditação e massagens.
- Alimentação saudável: dieta equilibrada, rica em fibras (encontradas nas frutas, nos vegetais, cereais integrais e legumes), de natureza pura, saudável, fresca, nutritiva e livre de aditivos químicos (na medida do possível), pobre em carbo-hidratos refinados (açúcares e amidos), em produtos animais e em gorduras saturadas (terrivelmente prejudiciais à saúde). Evitar os fritos. Preferir sempre as carnes magras e frescas (aves livres de hormonas). Dar preferência ao peixe, que é rico em gordura polinsaturada (saudável). Não comer carne de porco e derivados. Diminuir o consumo de sal. Beber, diariamente, pelo menos dois litros de água.
- Bom humor, paciência, tolerância, tranquilidade e concentração.
Factores que aceleram o envelhecimento
- Alimentação inconsciente (fritos, gordura saturada, excesso de hidratos de carbono refinados etc.)
- Sedentarismo.
- Uso de bebidas alcoólicas e tabaco.
- Angústia, tristeza e depressão.
- Incapacidade de expressar as emoções.
- Inflexibilidade, rigidez mental e emocional.
- Solidão, ausência de amigos e de afecto.
- Stress intenso e prolongado.
- Emoções negativas: violência e agressividade, irritabilidade, raiva e nervosismo.
- Auto estima baixa e descuido com a saúde.
- Preocupações constantes e excessivas e instabilidade emocional.

Dormimos para o cérebro fazer faxina de toxinas, diz estudo

Um estudo americano mostrou que o cérebro faz uma espécie de "faxina" das toxinas deixadas para trás após um dia de "trabalho pesado", quando se pensa bastante. A "limpeza" seria uma das principais razões para o sono, segundo os pesquisadores.
O estudo liderado pela pesquisadora Maiken Nedergaard e publicado na revista Science mostrou que as células do cérebro, provavelmente as neuróglias, encolhem, abrindo espaço entre os neurônios, permitindo que um fluído "lave" o cérebro.
A pesquisa do Centro Médico da Universidade de Rochester, no Estado de Nova York, sugere ainda que distúrbios cerebrais podem estar relacionados à "falhas" nesse tipo de "limpeza".
Já se sabe que o sono desempenha um papel importante na fixação da memória e no aprenzidado. Os pequisadores da universidade americana agora acreditam que a "faxina cerebral" é uma das principais razões do sono.
"O cérebro tem energia limitada e precisa escolher entre dois estados funcionais - ou está acordado e atento, ou dormindo e fazendo a faxina", disse Nedergaard.
"É como uma festa em casa. Ou você recebe os convidados, ou limpa a casa. Não dá para fazer os dois ao mesmo tempo", disse.
Bombeamento
O estudo descobriu a "faxina" a partir de uma descoberta anterior, feita no ano passado - a de que existe uma rede de dutos que retira a "sujeira" do cérebro, nomeada pelos cientistas como "sistema glymphatic" (ainda não há tradução do termo em português).
Os pesquisadores observaram o sistema glymphatic de ratos e viram que ele era dez vezes mais ativo durante o sono
Células do cérebro, provavelmente as neuróglias, encolhem durante o sono, aumentando o espaço entre o tecido cerebral, permitindo o bombeamento de mais fluído e a limpeza das toxinas.
Para a professora Nedergaard, esta é uma função "vital" para se manter vivo, mas aparentemente só ocorre durante o sono.
"O que vou dizer é puramente especulação, mas parece que o cérebro perde muita energia bombeando água nele mesmo, função que é provavelmente incompatível com o processamento de informação", disse.
A professora disse que a dimensão da descoberta só poderá ser medida após testes com humanos.
A BBC ouviu um cientista independente para comentar a descoberta. Neil Stanley disse que "já há dados importantes sobre as razões psicológicas para dormir, como memória e aprendizado".
"Mas esta (faxina) é uma razão química e física de verdade, algo importante", disse.
Doenças que levam à perda de células cerebrais, com as doenças de Parkinson e Alzheimer, surgem com a disseminação de proteínas danificadas no cérebro.
Os pesquisadores sugerem que problemas no mecanismo de limpeza do cérebro podem estar relacionados a estas doenças, mas alertam que ainda é necessário mais pesquisa.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Comissão discute regulamentação das terapias naturais e integrativas

http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=&id_noticia=104546
A Comissão de Legislação Participativa vai realizar audiência pública na quarta-feira (16) para discutir a regulamentação das terapias naturais e integrativas.

A regulamentação é defendida pela Federação Nacional dos Terapeutas (Fenate), pelo Sindicato Nacional dos Terapeutas Naturistas (Sinaten) e pela Associação dos Terapeutas Naturalistas Alternativos na Saúde e Cultura do Brasil.

A Fenate afirma que um debate envolvendo todos os interessados é necessário para que se possa definir um único projeto de lei para regulamentar a categoria. “Com a definição de um único projeto, será possível o terapeuta ser amparado por lei, o que favorecerá a criação do Conselho Federal de Terapeutas”, aponta a federação.

Atualmente, o tema está presente em dois projetos de lei em tramitação na Câmara: o PL 6959/10, que regulamenta a profissão de terapeuta naturista, e o PL 3804/12, que regulamenta a de naturólogo.

Apesar das profissões possuírem atuação diferenciada, entidades defenderam, na última quinta-feira (10), em audiência na Comissão de Seguridade Social e Família, um acordo entre terapeutas naturistas e naturólogos para a elaboração de um único projeto.
Foram convidados para a audiência:
- a presidente da Fenate, Maria do Perpétuo Socorro de Salles;
- a vice-presidente da Fenate, Adeilde Marques;
- o terapeuta naturista, massoterapeuta e homeopata Rogerio Fagundes Filho;
- o presidente do Sinaten, Milton Alves dos Santos; e
- o presidente da Associação dos Naturalistas Alternativos na Saúde de Minas Gerais (Assan), Watson Ribeiro da Silva.
A audiência será realizada às 14h30, no Plenário 3.

Íntegra da proposta:

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Acupuntura x Depressão

A depressão atinge atualmente uma grande parcela da humanidade e muitas vezes não é diagnosticado ou percebido a tempo de aliviar os sintomas numa fase mais leve da doença.
VISÃO OCIDENTAL x ORIENTAL – SINDROME DEPRESSIVA
No ponto de vista ocidental analisa-se o estado depressivo caracterizado por uma lentificação e diminuição em quase todos os aspectos das emoções e do comportamento. A severidade da doença varia amplamente.
Na Visão oriental todas as personalidades estão susceptíveis ao estado depressivo, porém a baixa estima e carência do elemento TERRA pode exacerbar os sinais e sintomas.
SINAIS E SINTOMAS
O humor é descrito pela pessoa como triste, deprimido, desesperançado, desencorajado. A expressão facial e corporal mostra-se reprimida. O paciente pode ter queixas somáticas, como dores corporais. Alguns referem aumento da irritabilidade (raiva persistente, tendência para responder a eventos com ataques de ira ou culpando os outros; ou um sentimento exagerado de frustração por questões menores). A perda de interesse ou prazer está quase sempre presente, pelo menos em algum grau. A pessoa apresenta menor interesse por passatempos, tem menos prazer com qualquer atividade anteriormente considerada agradável.
O apetite geralmente está reduzido, muitos se forçam a comer. Pode também haver um aumento do apetite. A alteração do sono mais freqüente é a insônia. Os pacientes também podem apresentar hipersônia noturna ou diurna. As alterações psicomotoras incluem a agitação (incapacidade de ficar sentado quieto, ficar andando sem parar, agitar as mão, puxar ou esfregar a pele, roupas ou objetos) ou o retardo psicomotor (discurso, pensamento ou movimentos corporais lentificados, fala com volume diminuído, fala menos).
As tarefas leves parecem exigir um esforço substancial. Pode haver diminuição na eficiência para realizar tarefas.
Pode incluir avaliações negativas e irrealistas do próprio valor, sentimentos de culpa e ruminações acerca de pequenos fracassos do passado. Essas pessoas geralmente interpretam mal eventos triviais ou neutros do cotidiano, como evidências de defeitos pessoais, e têm um senso exagerado de responsabilidade pelas adversidades. Esses sentimentos podem assumir proporções delirantes.
Dificuldades para pensar, concentrar-se ou tomar decisões. As pessoas podem distrair- se facilmente e ter dificuldade de memória.
Pensamentos recorrentes sobre morte, ideação suicida, planos ou tentativas de suicídio: Esses pensamentos variam desde uma crença de que seria melhor estar morto até pensamentos transitórios porém recorrentes sobre cometer suicídio ou planos específicos para se matar.
A depressão é um quadro que vai e volta, com alterações físicas em todos os órgãos, os distúrbios afetivos são: Bipolar, que apresentam crises de mania e depressão. E Unipolar, que apenas manifesta o quadro depressivo.
Pela medicina ocidental a medicação se faz em torno de antidepressivos: lítio, fluoxetina, estabilizantes do humor. Assim o acompanhamento da Psicoterapia e fundamental para a melhora do indivíduo, que pode perfeitamente associar-se a acupuntura e outras técnicas da MTC, para melhora na qualidade de vida do sujeito, bem com o seu restabelecimento GERAL.
Na acupuntura tento identificar a raiz do problema e procurar qual o desequilibrio q gerou toda desarmonia. Incompatibilidade de personalidades, oscilação do Yin e Yang a todo momento, ficar presa no passado, traumas e frustrações, angústias e ressentimentos, ou até mesmo a tristeza sem causa.
Em casos mais avançados é fundamental o acompanhamento psiquiátrico para associar a alopatia (medicação) com a acupuntura para potencializar o resultado.