segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A alimentação ajustada ao perfil biológico desempenha um papel decisivo nos fatores que levam à manutenção de um equilíbrio saudável

http://www.conhecersaude.com/dietas/3404-Dieta-tipo-sanguineo-previne-sinais-envelhecimento-perda-vitalidade.html
*Dra. Emilia O. G. Pinheiro
A alimentação ajustada ao perfil biológico desempenha um papel decisivo nos fatores que levam à manutenção de um equilíbrio saudável
 Imagine se lhe dissessem haver uma poção mágica capaz de preservar a juventude? Ou, ainda, ser possível reverter à deterioração, responsável pelo envelhecimento precoce, encarado pela grande maioria, como fato normal , livrando de tantos sintomas desagradáveis, quando não incapacitantes? Certamente tomaria a tal poção, sem titubear! Afinal, é direito de todos, mais do que justo, desejarem, ao longo de suas existências, uma vida saudável, estarem sempre fortes, com uma memória privilegiada e, se pudessem, até o último dia de suas vidas.
O segredo para a juventude e o bem-estar, porém, já vem sendo desvendado por abnegados pesquisadores em todo o mundo, há mais de 50 anos, até os dias de hoje, através da ciência dos tipos sanguineos. Apenas numa gota de sangue está gravada nossa assinatura bioquímica, tão ímpar quanto nossa impressão digital.
Mas, afinal, qual a importância do tipo sanguineo sobre sua vida? É que cada grupo – O, A, B e AB - influencia inteiramente todo o aspecto de sua fisiologia a nível celular. Assim, desde a forma como os alimentos se comportam em todo o processo digestório, ou como é remanejado o estresse em seu dia-a-dia, passando pela eficiência do seu metabolismo, até a integridade de seu sistema imunológico, tudo isto pode ser aperfeiçoado de forma substancial, ao incluir a dieta adequada à sua genética individual, bem como as estratégias de estilo de vida em sua rotina de saúde.
Não importa a idade que tenha, a alimentação ajustada ao seu perfil biológico, certamente, irá desempenhar um papel decisivo nos fatores que levam à manutenção de um equilíbrio saudável. Segundo Dra Emília Pinheiro, terapeuta ortomolecular e especialista na Dieta do Tipo Sanguíneo, isto ocorre porque, cada vez que você se alimenta, ocorrem reações químicas entre seus antígenos do tipo sanguineo e os alimentos que você ingere. "Se você ingere algum alimento cujo antígeno seja considerado estranho, o antígeno de seu tipo específico de sangue imediatamente entrará em ação, criando anticorpos contra esse alimento, que será de imediato, rejeitado pelo seu sistema imunológico", explica.
Para pessoas do tipo sanguíneo "O", por exemplo, o pior tipo de alimentação, capaz de lhe trazer danos recorrentes ao seu organismo, desencadeados pelas lectinas nocivas presentes nos alimentos, é o trigo e seus derivados, milho, feijão mulatinho, feijão-fradinho, lentilha, amendoim e batata inglesa. Já o melhor tipo de alimento para este grupo sanguineo, é aquele que privilegia a proteína, pobre em gordura, limitando o consumo de grãos e cereais, dando preferência às frutas e hortaliças, as permitidas.
Os idosos, além de procurar fazer atividade física adequada, ainda que apenas, uma caminhada diária, é recomendada uma alimentação rica em proteínas, recorrendo a suplementos alimentares, se necessário.
De acordo com a especialista, também autora do livro "Dieta Pelo Tipo Metabólico e Sanguíneo", a proteína de boa qualidade, carne orgânica, magra, é o passaporte para a prevenção da artrite e das doenças inflamatórias, um desafio a ser superado pelo grupo sanguíneo tipo "O". "Normalmente, uma dieta rica em proteínas é contestada, pelo fato de poder levar o organismo a uma perda de cálcio, o que seria desastroso, especialmente para o idoso, porém, este privilegiado grupo sanguíneo possui elevados níveis de fosfatase alcalina intestinal, uma enzima produzida pelo intestino, responsável por dividir a gordura alimentar e ajudar na assimilação do cálcio. A dieta do tipo "O", rica em proteínas, já produz um aumento significativo dessa enzima, razão para não ter o que se temer", conta.
Caso já esteja sofrendo de artrite ou inflamação dolorida, peça ao seu médico para evitar lhe prescrever antiinflamatórios não-esteróides, já que esta classe de medicamentos é responsável por úlcera péptica, neste tipo de indivíduos, sugere Dra Emília.
A vulnerabilidade genética do sangue tipo "A", são as doenças suscitadas pelo sistema imunológico e pelos danos provocados pelos radicais livres, levando-os aos três males que atualmente, mais matam no planeta: doenças cardiovasculares, diabetes e câncer.
A dieta ideal, para esse tipo sanguíneo, é a vegetariana, com redução de peixes e aves, porém com quantidades maciças de legumes, verduras, frutas e quase todos os alimentos derivados da soja. A carne vermelha deve ser totalmente evitada. As lectinas mais nocivas são as encontradas no feijão-de-lima, feijão-mulatinho, berinjela, laranja, banana, tomate, repolho e batata inglesa.
O perfil dos idosos, do tipo "A", estabelece desafios bem característicos, já que a produção de ácido clorídrico e de fosfatase alcalina intestinal, já baixa neste grupo sanguíneo, é ainda mais reduzida à medida que a idade vai avançando. Outra dificuldade é em manter o ritmo circadiano, algo que lhes prejudica bastante o sono, levando-os ao dormir interrompido e à insônia.
A terapeuta pede particular atenção em relação ao estresse, já que, sua implicação, gera aumento das taxas de cortisol, levando-os, à perda óssea. Assim sendo, são aconselhados a fazer exercícios moderados, bastantes alongamentos e, se possível, meditação que os irão ajudar a ficar livres da osteoporose, além dos benefícios à sua acuidade mental. "Já existem estudos determinantes que, níveis elevados de cortisol estão associados ao Mal de Alzheimer e à demência senil", relata.
As estratégias para o sangue do tipo "B" determinam evitar as lectinas, encontradas em vários alimentos como, frango, trigo-sarraceno, milho, lentilhas, amendoim, gergelim e tomate. A dieta deve priorizar uma proporção equilibrada de carne, peixe, laticínios, frutas e legumes e, em menores proporções, feijões e cereais.
A grande vulnerabilidade do tipo "B" quando em idade avançada é, segundo Pinheiro, sem dúvida alguma, o desenvolvimento lento de ataques viróticos, infecções no delicado sistema urinário e resistência à insulina. "Doenças estas, em geral, advindas de uma alimentação deficiente", aponta.
De forma geral, este tipo de indivíduos, seguindo as diretrizes corretas ao seu padrão genético específico, tendem a ter menos fatores de risco às doenças e um melhor condicionamento físico e equilíbrio emocional, em relação a todos os outros grupos sanguíneos.
Finalmente, o tipo "AB", 2 a 5% da população mundial e considerado ainda, uma obra "em andamento", deve evitar os danos provocados pelas lectinas que mais os prejudicam, como o frango, milho, lentilha, trigo-sarraceno e certas variedades de peixes de água doce. Podem incluir peixes de águas frias, em pequenas quantidades, já que o óleo de peixe é especialmente benéfico para lhes acelerar o metabolismo. Também deverão restringir a consumo de carne vermelha, já que possuem também, baixos níveis de ácido clorídrico e de fosfatase alcalina estomacal, o que lhes dificulta enormemente a digestão e lhes acarreta problemas metabólicos severos.
A dieta do "AB" deve proceder, especialmente, dos produtos da soja e de frutos-do-mar frescos, bem como dos laticínios em cultura, que têm efeito probiótico, promovendo-lhes a saúde intestinal e reforçando seu sistema imunológico. Já os laticínios frescos deverão ser evitados, por criarem excesso de muco.
A especialista na Dieta explica que quando equilibrados, estes indivíduos tornam-se afetuosos, inventivos e mentalmente ágeis. Já em desequilíbrio, o excesso de cortisol provocado pelo estresse torna-os suscetíveis a infecções virais, fadiga crônica, estados de confusão mental e doenças auto-imunes.
À medida que a idade vai avançando, este grupo tem tendência a sofrer de perda de memória e dificuldade de concentração. Palavras-cruzadas é um excelente passatempo para pôr em dia a mente. Ioga, meditação e exercícios de alongamento também são úteis para reduzir os níveis de cortisol, desviando-os da doença de Alzheimer e da demência senil. Especialmente afetados por infecções bacterianas, deverão ter cuidado especial com a higiene dos alimentos.
Dra Emília acredita que com uma dieta baseada em nossa individualidade biológica nos movemos, cada vez mais, na direção de retardar nosso próprio envelhecimento. "Com a Dieta do Tipo Sanguíneo é possível traçar um plano capaz de prevenir e retardar os sinais do envelhecimento, do declínio mental, da deficiência hormonal e da perda da vitalidade", conclui.
 Mais informações: Livro "Dieta Pelo Tipo Metabólico e Sanguíneo" - Ed. Unicorpore A venda pelo site www.unicorpore.com.br ou pelo e-mail emilypinheiro@uol.com.br. Em Portugal, o mesmo título, pela Ed.Ariana, a vendas nas maiores livrarias do país.
Dra. Emilia O. G. Pinheiro - Terapeuta ortomolecular, especialista e pioneira, no Brasil, da Dieta do tipo sanguíneo 

Nenhum comentário: