sábado, 16 de março de 2013

Não desconte seu estresse na comida! Veja nossas dicas!

O estresse é um “conjunto de reações do organismo a agressões de origens diversas, capazes de perturbar o equilíbrio interno”.
Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que o estresse afeta mais de 90% da população mundial, sendo considerado uma epidemia global. Uma carga mínima de estresse funciona como uma pequena dose de adrenalina, que naturalmente, coloca as coisas para funcionar, sendo importante para realizarmos nossas atividades cotidianas.
Porém, em excesso, o estresse pode causar problemas emocionais e, até físicos graves, tais como ansiedade, tensões musculares, problemas digestivos, diminuição da concentração, chegando até a depressão.
Diariamente, passamos por situações que são gatilhos para o estresse. O acúmulo de tarefas, trânsito congestionado, desentendimentos afetivos, entre outros, podem levar ao estresse. O corpo geralmente sinaliza, mostrando que as coisas não estão indo bem. Os sintomas são diferenciados, de acordo com a pressão vivida naquele momento. Acordar cansado e com dores no corpo, por mais de uma semana, mesmo tendo dormido o tempo habitual, por exemplo, e ter dificuldades com a memória, como esquecer coisas básicas são alguns dos sinais.
Cada pessoa reage de forma diferente ao estresse, na maioria das vezes buscando um “antídoto” para amenizar a dor emocional. Muitas buscam alívio através da comida, aumentando a ingestão de alimentos, que na maioria das vezes não são saudáveis. Com essa compensação pode ocorrer ganho de peso, uma vez que as escolhas alimentares nem sempre são de baixo valor calórico e, ainda, são pobres em nutrientes.
Com algumas mudanças nos hábitos diários podemos manter os hormônios do estresse o mais próximo possível dos níveis normais e evitar a compulsão alimentar, que também pode desencadear outras doenças como obesidade, diabetes e hipertensão. Veja como:
- Alimentação saudável: comer bem é parte fundamental para o alívio do estresse. Através da alimentação há o fornecimento de nutrientes fundamentais para a formação de neurotransmissores relacionados ao bem estar. Para isso, inclua diariamente em seu cardápio grãos integrais, hortaliças, rutas, oleaginosas e óleos vegetais.
- Exercício físico: pesquisas indicam que o exercício físico, mantido sem interrupção por 30 minutos leva à produção de endorfinas, substâncias relacionadas à sensação de conforto, prazer e bem estar. Considerada um analgésico natural, a endorfina ajuda na redução do estresse e da ansiedade, aliviando as tensões.
- Meditação: reduz a ansiedade, torna a respiração equilibrada e profunda e melhora a oxigenação e a freqüência cardíaca.
- Boa noite de sono: uma noite bem dormida também é pré-requisito para combater o cansaço. Durante o sono, nosso corpo produz melatonina, um hormônio que prepara e induz o sono. Esse hormônio é produzido a partir do momento em que fechamos os olhos e é extremamente fotossensível, ou seja, sua secreção é bloqueada na presença de luz.
Outro aspecto relevante, antes do repouso, é evitar alimentos estimulantes, como café, chocolate e álcool, que inibem a produção do hormônio. Ao invés disso, consumir uma xícara de chá de camomila, melissa ou maracujá pode auxiliar no alívio a tensão.
- Pensamento positivo: este faz mesmo um bem enorme para a saúde, sendo um poderoso antídoto contra o estresse. Um artigo publicado na Current Directions in Psychological Science, sugere que bons pensamentos podem ser um poderoso antídoto para o estresse, dor e algumas doenças.
Fonte:
Bruna Murta
Flavia Figueiredo
Nutricionistas da rede Mundo Verde

Presença do Bem Viver

Postado por Fabiana Budy Winiawer
Já me peguei admirando a natureza e fiquei encantada com sua magnitude. Tente visualizar a perfeição das galáxias, do universo, dos seres humanos e tudo mais. Imagine que somos integrantes desta obra-prima e fazemos parte de sua conservação e de transformação do Universo.
É emocionante saber que somos a extensão do Absoluto e que, através das capacidades de criar, inovar, compartilhar e realizar, contribuímos com a nossa evolução no espetáculo da vida. Uma linda missão que nos foi dada, mas que tem sido esquecida. Em muitos momentos valorizamos mais o ter ao ser e o acumular ao invés do criar e transformar. E com isso, é cada vez mais comum encontrar pessoas que associam o trabalho ao estresse, à competição, a cobranças e, muitas vezes, a um instrumento de dominação e exploração de um ser humano por outro.
Por conta da preocupação em produzir, alcançar metas, cumprir horários e inúmeras outras obrigações, muitas vezes, trabalhamos como máquinas. Envolvidos nesse estilo de vida nos distanciamos de nossa natureza e só paramos quando o corpo reclama de dor e esgotamento, quando a mente não tem mais incentivo para criar ou quando o nosso espírito se entristece e perde o brilho. Trabalhar sem sentido, produzir como máquina, deixar a vida afetiva sem valores e não respeitar o corpo nos leva a uma profunda insatisfação.
É um engano pensar assim. Trabalho é vida e nos dá a chance de servir, compartilhar e de realizarmos a nossa missão através do desenvolvimento pessoal e da realização de nossos sonhos e projetos. Para viver a felicidade, assumir nossos talentos e se sentir realizado no que faz é preciso mudar. Um processo que não está fora e nem nas pessoas, está dentro de você e principalmente em suas atitudes.
Saber viver o momento presente é aprender a conviver com o agora. Parece simples, mas por incrível que pareça, é comum estarmos com a mente presa nas preocupações e responsabilidades do futuro e algumas vezes nos conceitos e referências do passado. Estar presente na vida é curtir cada passo do caminho percebendo que a felicidade, as experiências e o crescimento estão na caminhada. Para ter uma boa colheita é preciso semear com amor e sabedoria. Cuidar diariamente de seus sonhos e cultivá-los com dedicação e envolvimento.
Conviver consigo mesmo ajuda a manter um bom relacionamento entre espírito, mente e corpo. Seguir o coração é reconhecer a presença que existe dentro si mesmo. Quando mantemos esse equilíbrio ente o coração e a mente, o corpo é respeitado e se conserva em boa saúde. Um processo que nos ajuda a assumir com confiança quem somos e que nos motiva a alcançar a convicção do que queremos ter.
O bem viver emerge no momento que seguimos a natureza do ser. Quando expandimos a nossa essência na realização da missão de vida. Atender a percepção interior, que revela quem você é e para que você serve, faz com que a satisfação e o bem-estar estejam em todos os momentos da sua vida.
Converse todos dias com esta presença que tem dentro si, use o poder de sua mente, respeite seu corpo e desfrute o melhor da vida. O bem viver está na atitude do momento presente. Busque sempre qualidade e excelência no que faz e deixe o bem-estar se tornar um hábito no ambiente profissional. Lembre-se que ao criar e realizar, você sempre será a extensão, a imagem e semelhança do Absoluto.