sexta-feira, 22 de março de 2013

EXPOSIÇÃO AO SOL GARANTE PRODUÇÃO DE VITAMINA D PELO PRÓPRIO ORGANISMO

Evitar a depressão, osteoporose, câncer da próstata, câncer da mama e até mesmo os efeitos do diabetes e obesidade. Você sabia que há uma vitamina capaz de tudo isso? Isso mesmo, a vitamina D é capaz disso tudo e, o melhor, é produzida pela pele em resposta à exposição e radiação ultravioleta da luz solar natural.
A vitamina D até é encontrada em alimentos, mas é quase impossível conseguir quantidades adequadas a partir da dieta. Para você ter uma ideia, seria necessária a ingestão diária de dez copos grandes de leite enriquecido com vitamina D para obter os níveis mínimos necessários. Esqueça, portanto, os suplementos alimentares e desfrute do que a natureza oferece!
Mas claro que isso não significa se expor ao sol de qualquer forma indiscriminada. Os raios de luz solar natural que geram a vitamina D em sua pele não atravessam o vidro e, por isto, seu organismo não produz vitamina D quando você está no carro, escritório ou em sua casa, por exemplo. O mesmo vale para o uso do protetor solar. Mesmo os mais fracos (FPS = 8) bloqueiam em 95% a capacidade do seu corpo de gerar vitamina D.
Isso não significa que o uso do protetor solar deve ser totalmente abolido, afinal a exposição exagerada e indiscriminada ao sol pode causar envelhecimento precoce e até mesmo câncer de pele. O segredo é dosar o tempo de exposição ao sol sem protetor solar para não que seu organismos produza vitamina D, mas não corra riscos.
Quanto maior a distância da linha do equador e o lugar onde você vive, maior será a exposição ao sol necessária para gerar vitamina D, pois depende do ângulo de incidência dos raios solares. Outra variante é a cor da pele. Pessoas com a pigmentação escura da pele podem precisar de 20 a 30 vezes mais exposição à luz solar do que pessoas de pele clara para gerar a mesma quantidade de vitamina D. “A relação de tempo de exposição ao sol é variável, mas podemos afirmar que 30 minutos duas vezes por semana é suficiente para estimular a produção da vitamina D no organismo e manter o cálcio em níveis necessários ao seu funcionamento saudável, desde que se tenha acesso a alimentos que contenham este elemento”, orienta Hylton Luz, médico homeopata e presidente da Ação pelo Semelhante.
Fazendo isso, você estará se protegendo, por exemplo, da osteoporose, já que a deficiência na absorção de cálcio é provocada pela falta de vitamina D. E não é só! A deficiência de vitamina D na infância causa o raquitismo, falta de calcificação dos ossos, pode agravar o diabetes tipo 2 e prejudicar a produção de insulina pelo pâncreas.

Edital irá estimular produção de conhecimento sobre Práticas Integrativas e Complementares no SUS

Noticias!!
11/03/2013
O Ministério da Saúde irá lançar, em breve, um edital para apoiar projetos de pesquisa sobre Práticas Integrativas e Complementares (PIC). O edital foi desenvolvido pela Coordenação Geral de Áreas Técnicas do Departamento de Atenção Básica/SAS, em parceria com o Departamento de Ciência e Tecnologia/SCTIE do Ministério da Saúde e por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq.
Com o objetivo de desenvolver a pesquisa sobre PICs no Sistema Único de Saúde (SUS), serão apoiados projetos que abordem "custo-efetividade de ações de PICs no SUS; Avaliação de serviços de PICs no SUS; e Pesquisas clínico-epidemiológicas com enfoque no uso das PICs no cuidado a pessoas com doenças crônicas não transmissíveis".
Após lançamento do edital, os pesquisadores terão um prazo aproximado de 45 dias para submissão dos projetos de pesquisa.