segunda-feira, 10 de junho de 2013

Magnésio pode deter cegueira

http://www.brasilmedicina.com.br/
A alimentação do brasileiro vai mal. Só 17% da população consomem os 400 gramas recomendados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) de frutas, hortaliças e verduras, conforme levantamento do Ministério da Saúde. Resultado: falta na nossa dieta o magnésio que protege a saúde dos olhos e exerce mais de 300 funções metabólicas vitais.
Só para se ter uma idéia, um recente estudo publicado no British Medical Journal revela que a ingestão extra de uma porção e meia de vegetais verdes, importante fonte de magnésio, reduz em 14% o risco de contrair diabetes. Uma metanálise realizada no Instituto de Ciências Metabólicas de Cambridge (Reino Unido) mostra que a alimentação rica em magnésio baixa a pressão arterial e a o nível de glicose no sangue. Por isso, pode deter o desenvolvimento da retinopatia diabética, importante causa de cegueira.
Segundo o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, a doença atinge 75% dos 10 milhões de brasileiros que são diabéticos e na maioria dos casos leva à perda da visão. Embora os estudos não sejam conclusivos, o especialista afirma que o nutriente é essencial para a saúde dos olhos. Por exemplo, destaca, age como um bloqueador de depósitos de cálcio nas paredes internas das artérias. “Estes depósitos provocam a formação de neovasos que dificultam a nutrição da retina e levam à morte de suas células, principal característica da retinopatia diabética” explica. Além de impedir a calcificação dos vasos e artérias, destaca, o magnésio dificulta a produção de um potente vasoconstritor, a endotelina-1. Por isso, quem faz dieta pobre em magnésio tem maior chance de contrair hipertensão arterial e glaucoma primário de ângulo aberto, decorrente do menor fluxo de sangue na cabeça do nervo óptico.
Os problemas da deficiência nutricional não param por aí. O especialista diz que o magnésio auxilia na absorção das vitaminas E, C e B, nutrientes essenciais para a saúde dos tecidos oculares e de outros órgãos. Também protege contra o estresse oxidativo que pode provocar catarata precoce, agravar o envelhecimento da pele e os sintomas de TPM (Tensão pré-menstrual) entre mulheres, afirma.
Sinais de Carência e Fontes
Os principais sinais de déficit de magnésio elencados pelo médico são:
· Tremor nas pálpebras ou mãos
· Câimbra e movimentos involuntários na face
· Insônia
· Fraqueza
· Taquicardia
· Perda de apetite, náusea ou vômito.
Ele diz que estes desconfortos não aparecem simultaneamente e ainda podem estar associados a outras alterações da saúde. Adotar suplementação por conta própria, nem pensar. Queiroz Neto explica queabsorções do magnésio e do cálcio competem. Por isso, o consumo deve ser combinado. Além disso, a suplementação exige acompanhamento médico porque o excesso pode causar queda na pressão arterial, alterações na calcificação óssea e problemas respiratórios.
As principais fontes de magnésio são: folhas verdes, frutos do mar, castanhas e cereais integrais.
Retinopatia diabética só é percebida em estágio avançado
Sem apresentar sintomas no estágio inicial, a retinopatia diabética é a morte das células da retina, membrana ocular onde se processamimagens. O especialista diz que metade dos portadores só procura pela primeira consulta quando já está com a acuidade visual bastante comprometida. O problema, comenta, é que não é possível recuperar a visão perdida. Para impedir a evolução, o tratamento é feito com aplicações de laser para secar os neovasos, administração de antiinflamatórios ou cirurgia nos casos mais avançados.
Metade dos glaucomatosos perde a visão de um olho
O glaucoma primário também é assintomático. Isso faz os portadores terem comportamento similar ao dos pacientes acometidos por retinopatia diabética.
A doença caracterizada pela perda do campo visual é a segunda maior causa de cegueira no mundo. O médico afirma que ocorre quando a dificuldade de escoamento do humor aquoso, líquido que preenche o globo ocular, provoca a morte das células da retina e da cabeça do nervo óptico. “É comum, glaucomatosos fazerem a primeira consulta quando já perderam a visão de um olho ou metade dos axiomas do nervo óptico que são irrecuperáveis” diz. O tratamento é feito com colírios, aplicação de laser e, em último caso, cirurgia.
Catarata pode estar associada a hábitos
A catarata, maior causa de cegueira tratável, é a opacificação do cristalino, lente natural do olho responsável por focarimagens na retina. Em geral está associada ao envelhecimento. Segundo o especialista, pode ocorrer precocemente por deficiência alimentar, excesso de exposição ao sol ou traumas. Para eliminar a doença o único tratamento é a cirurgia que substitui o cristalino opaco por uma lente intraocular. É a cirurgia que mais avançou nos últimos anos. Tanto que hoje permite a uma pessoa com mais de 60 anos enxergar igual outra com apenas 20 anos. O aumento da glicose no sangue de portadores de diabéticos torna os olhos mais vulneráveis. Para preservar a visão, devem consultar um oftalmologista anualmente ou sempre que perceberem alteração.
Informações à imprensa:
Eutrópia Turazzi

A eficácia do Tai Chi Chuan

Realizada na maioria dos hospitais e clínicas da China, a técnica do Tai Chi Chuan combina movimentos suaves, respiração profunda e meditação

Texto: Cristina Almeida 

Os exrcícios do Tai Chi Chuan requerem contração e relaxamento e determinadas partes do
Existem muitas lendas sobre as origens do Tai Chi Chuan, que datam do século XII a.C. A mais famosa delas é a história do monge chinês taoista chamado Chang San Feng. Hábil em várias artes marciais, ele sonhava em agregar princípios filosóficos às técnicas corporais de luta e autodefesa. A partir da observação de animais como o tigre, o dragão, o leopardo, a cobra e a garça (gru), o monge notou que os dois últimos eram muito mais hábeis na superação de oponentes fortes e ágeis. A partir daí, desenvolveu uma série de exercícios físicos que imitam seus movimentos, tidos como capazes de estimular a integração do ser humano por meio do fortalecimento físico, do equilíbrio emocional, da flexibilidade do corpo e clareza mental, bem como do desenvolvimento do discernimento entre o bem e o mal e do caráter pessoal.
Por que é benéfico?
Para os chineses, o Tai Chi Chuan permite o fruir da energia vital Qi (ar/força) por todo o corpo, equilibrando as forças opostas da natureza conhecidas como Yin e Yang. Para a saúde, essa harmonia energética é benéfica de várias maneiras, uma vez que a prática fortalece ossos, músculos, tendões, metabolismo, além de garantir o bom funcionamento de todos os sistemas orgânicos, aumentar a capacidade pulmonar e estimular a circulação sanguínea. Há ainda melhora do equilíbrio e proveito psicológicos, que resultam no controle das emoções e mais concentração, respostas imediatas dos exercícios respiratórios e do foco exigido para a realização de todas as séries de movimentos.
Cuidados prévios
Embora considerado seguro, inclusive para os idosos, se praticado de forma excessiva u sem supervisão, o Tai Chi pode causar torções e dores musculares. Gestantes devem iniciar após o terceiro mês de gravidez, e requerem acompanhamento de um instrutor. Pessoas com hérnias, problemas articulares, dores nas costas, torções, fraturas ou osteoporose grave devem ser consultadas antes do início dessa prática. Segundo a professora Ângela Soci, diretora da Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan (SBTCC), a técnica possui apenas uma contraindicação: indivíduos que sofrem de distúrbios mentais ou estejam em tratamento com remédios controlados. Além disso, por ser considerada uma prática de baixo impacto, pesquisas científicas mostram que ela é benéfica para pessoas que sofrem com diabetes, doenças reumáticas, osteoporose, doença de Parkinson, doenças cardiovasculares, dor crônica, depressão, além de prevenir quedas.
5 vantagens para quem pratica
1. Flexibilidade e força: Os exercícios requerem contração e relaxamento e determinadas partes do corpo, diminuindo a sensação de fraqueza e fortalecendo os músculos. A falta de flexibilidade e o enrijecimento muscular podem ser a causa da muitas dores e limitações. A prática ajuda a coordenar os movimentos corrigindo essas dificuldades.
2. Menos estresse: Durante os exercícios é preciso se concentrar na respiração e nos movimentos, e essa atitude ajuda a acalmar as emoções e a mente, promovendo uma sensação de bem-estar geral.
3. Melhora da postura: Ombros e costas são constantemente solicitados para o alinhamento da coluna durante os exercícios. E esses movimentos naturalmente estimulam a manutenção do alinhamento da coluna vertebral, evitando possíveis dores nas costas ou no pescoço.
4. Aumento da capacidade respiratória: O ritmo respiratório que se impõe durante os exercícios leva a um estado mental e físico que estimula a circulação sanguínea. O resultado é mais oxigênio no cérebro e nos músculos.
5. Estímulo do sistema imunitário: A prática melhora e harmoniza os órgãos, fortalecendo todos os sistemas, mantendo o praticante saudável e capaz de superar doenças como gripes, além de prevenir doenças degenerativas