terça-feira, 24 de setembro de 2013

Ame e Manifeste esse Amor

Monja Coen
Pense em alguém que você gosta muito. Do passado, do presente ou do futuro. Pode ser um bichinho, um brinquedo, uma pessoa, uma criança, uma situação agradável. Pense e sinta.
Sinta esse amor, agora, aqui, em você. Conecte-se com esse amor que habita em você.Comece a incluir nessa amorosidade todas as pessoas que estão próximas a você. Vá expandindo sua capacidade de amar. Inclua todas as pessoas que você conhece. Agora inclua as que você não conhece. Inclua pessoas próximas e distantes. Inclua pessoas que você jamais viu. Os povos africanos, asiáticos, australianos…
Os povos e tribos de toda a terra. Inclua em seu amor todo o planeta, com árvores e insetos, flores e pássaros. Mares, rios e oceanos. Inclua a vegetação da Amazônia e da Patagônia. Inclua o Mar Morto e o Deserto do Saara…
Não deixe o Pequeno Príncipe de fora. Inclua os Lusíadas, a Odisséia, Kojiki… Inclua toda a literatura mundial, um pouco de Machado de Assis, Eça de Queiroz, Shakespeare, um tanto de Saragosa , uma gota de Jorge Amado, banhado por Herman Hesse e Amon Oz…
Inclua todas as religiões. Como se não houvesse dentro nem fora. Imagine como John Lennon, que o mundo é um só. O mundo é único. O mundo, o universo, o pluriverso é um só.
Nós somos unas e unos com o Uno. Perceba. Isto que digo é a verdade. E só há esse caminho. Inúmeras analogias, linguagens éticas, expressões regionais e temporais para tentar atingir o atemporal, o fluir incessante, incandescente, brilhante, da vida em movimento, o transformador.
Somos a vida da Terra. Somos a vida do Universo. Somos a vida do Multiverso.
E quando nossos pequeninos corações humanos se tornam capazes de ir além deste saquinho de pele que chamamos o eu, então contatamos com a essência da vida. Que é a nossa própria essência
E de tudo que é, assim como é.
Algum nome? Nenhum nome? Caminhemos. Tornemo-nos o caminho a cada passo. Que cada passo seja um passo de paz. Que todo ano se abra com a abertura dos corações-mentes de todos nós seres humanos. Abertura para o infinito. Abertura para a imensidão. Abertura para a ternura.
Abertura para a sabedoria. Abertura para compaixão.
Que todos os seres em todas as esferas e todos os tempos se beneficiem com esse amor imenso que, aqui e agora, juntas e juntos, nos tornamos.E ao nos tornarmos Amor tudo se torna vida e vida em abundância. Ame e manifeste esse amor agora.
Serviço: Nem preciso dizer quem é a Monja Coen, não é? Talvez vocês não saibam que ela foi jornalista. E, curiosamente, quando ela trabalhava no Jornal da Tarde, muitos anos atrás, eu trabalhava no Estado de S. Paulo (redações eram uma ao lado da outra). Só que vim a conhecê-la muitos anos depois, já como Monja. Vejam o seu site www.monjacoen.com.br, que tem muita coisa interessante. E, podendo, participe de suas palestras, cursos e da Meditação Andando, que acontece no 3º domingo do mês no Parque da Água Branca.
- See more at: http://jalternativo.hospedagemdesites.ws/?p=340#sthash.xPWDTyok.dpuf

Saiba mais sobre Alergia Alimentar

A alergia alimentar pode ser definida como uma reação adversa a um antígeno alimentar mediada por mecanismos fundamentalmente imunológicos. É um problema nutricional que apresentou um crescimento nas ultimas décadas, provavelmente devido à maior exposição da população a um número maior de alérgenos alimentares disponíveis.
As alergias alimentares possuem uma apresentação clínica muito variável, com sintomas que podem surgir na pele, no sistema gastrintestinal e respiratório. As reações podem ser leves com simples coceira nos lábios até reações graves que podem comprometer vários órgãos. A maior parte dos sintomas surge em minutos ou até duas horas após a ingestão. Tanto a natureza da reação como seu tempo de início e duração são importantes para estabelecer o diagnóstico de alergia alimentar. As reações cutâneas mais comuns são: urticária, inchaço, coceira e eczema; do sistema digestivo: diarréia, dor abdominal, vômitos, do aparelho respiratório: tosse, rouquidão e chiado no peito. Em crianças pequenas, a perda de sangue nas fezes, pode ocasionar anemia e retardo no crescimento.
O número de crianças com alergia alimentar está aumentando, essa é a constatação não apenas dos médicos brasileiros. Um estudo do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos mostrou que nos últimos 10 anos aumentou em 18% o número de crianças e adolescentes com até 18 anos com algum tipo de alergia a alimentos. Os dados mostram que quatro em cada 100 crianças apresentam reação alérgica.
Alérgenos mais comuns:
LEITE - Deve-se ter cuidado com a introdução de leite de vaca na infância.
OVOS - A albumina dos ovos é usada em marshmallows, alimentos congelados e outras misturas para alimentos. A gema é normalmente bem tolerada.
TRIGO, AVEIA, CEVADA, CENTEIO - O glúten presente nesses alimentos pode causar alergia a crianças portadoras de doença celíaca.
PEIXE - O peixe estragado apresenta altos teores de histamina, mesmo antes que haja alteração do sabor.
FRUTOS DO MAR (caranguejo, lagosta, camarão) - Podem desencadear reações severas.
TOMATES - Uma reação alérgica a tomates está normalmente associada à frequência de uso na dieta.
FRUTAS CÍTRICAS - Pessoas alérgicas à frutas cítricas podem facilmente apresentar carência de vitamina C. Nesse caso é necessário uma fonte suplementar dessa vitamina.
COCA-COLA, CHOCOLATE: A sensibilidade a estes alérgenos é facilmente identificada.
LEGUMINOSAS (soja, ervilha, feijões) - Verificar no rótulo a presença de lecitina e de outros aditivos da soja, também alergênicos.
MILHO - Outras fontes de milho são o amido de milho (maizena, cereais como corn-flakes), calda de milho (Karo), óleo de milho, iogurte congelado, farinhas.
CASTANHAS, AMENDOIM - Convém evitá-los. As aflatoxinas podem causar reação.
TEMPEROS - Canela é um alérgeno comum.
ADITIVOS ALIMENTARES E CERTOS MEDICAMENTOS - Corantes, conservantes, etc , bem como certas drogas contendo aspirina, salicilatos, penicilina. Sulfitos, aditivos muito comuns utilizados em picles, cervejas, vinhos, coca-cola, frutas e vegetais secos, cerejas, batatas secas ou congeladas também podem provocar reações alérgicas.
FERMENTO NATURAL - Adotar uma dieta pobre em leite e laticínios, cogumelos, queijos, cremes fermentados, bacon, geléia, temperos e salsichas (e linguiças).
Os alimentos podem provocar reações cruzadas, ou seja, alimentos diferentes podem induzir respostas alérgicas semelhantes no mesmo individuo. O paciente alérgico ao camarão pode não tolerar outros crustáceos. Da mesma forma, pacientes alérgicos ao amendoim podem também apresentar reação ao ingerir a soja, ervilha ou outros feijões
Uma vez diagnosticada a alergia, são utilizados medicamentos específicos para o tratamento dos sintomas sendo de extrema importância fornecer orientações ao paciente e familiares para que se evite novos contatos com o alimento desencadeante da alergia. A exclusão completa do alimento causador da reação é a única forma comprovada de manejo atualmente disponível. As orientações devem ser fornecidas por escrito, visando a substituição do alimento excluído e evitando-se deficiências nutricionais e até quadros de desnutrição importante principalmente nas crianças. Portanto, faz-se necessário a consulta a um Nutricionista para equilibrar a dieta e fazer as substituições adequadas ao paciente.
Deve-se ficar atento verificando o rótulo dos alimentos industrializados buscando identificar nomes relacionados ao alimento que lhe desencadeia a alergia. Por exemplo, a presença de manteiga, soro, lactoalbumina ou caseinato aponta para a presença de leite de vaca. Há sinônimos para uma mesma substância. Coalho e manteiga, por exemplo, têm proteína do leite.